sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015 09:52h Atualizado em 9 de Janeiro de 2015 às 10:45h. Lorena Silva

Reajuste no valor de materiais escolares chega a 8% este ano

Educador financeiro dá dicas de como economizar durante a compra

Os pais que forem adquirir materiais escolares durante esse mês já podem se preparar para pagar uma média de 8% a mais nos valor dos produtos do que no mesmo período do ano passado. A estimativa foi divulgada recentemente pela Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE). Segundo o presidente da instituição, Rubens Passos, o aumento dos preços é justificado por três fatores principais.
O primeiro deles diz respeito à elevação dos custos das matérias primas dos materiais escolares ao longo de 2014. Os reajustes salariais, superiores aos índices de inflação, em diversas categorias profissionais ligadas ao setor e a elevação do valor do dólar – que influencia no preço de diversas matérias primas – também seriam explicações para o acréscimo dos produtos.
A terceira justificativa para o reajuste do material escolar está na alta carga tributária embutida nos produtos. De acordo com um estudo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), esses artigos podem ser compostos por até quase 50% de impostos, como no caso das canetas, que incluem 47,49% de tributos. Itens como apontador e a borracha escolar têm 43% de carga tributária. Já caderno universitário e lápis, 35%.

 

 

MOVIMENTAÇÃO
Telma Alves Gomes é proprietária de uma papelaria no Centro de Divinópolis e, com a proximidade da volta às aulas, já tem sentido o movimento da loja crescer. “Desde o final de novembro a gente tem notado uma procura grande pelas listas de material escolar. Pais que querem adiantar, sair daquele tumulto de fevereiro ou já aproveitar uma grana que já surge com o décimo terceiro, por exemplo. E está crescendo cada dia mais”, analisa a comerciante.
Ela conta que são dois os principais motivos para alguns pais já terem adiantado as compras dos materiais. Primeiramente, porque nessa época alguns saem para viajar e preferem já deixar as listas compradas para não passarem pela correria das compras. Além disso, a preocupação por não encontrarem o material que o filho deseja faz com que os pais se adiantem. “Mas o importante é que cada dia mais o movimento está crescendo, a gente correndo atrás dos fornecedores para entregar tudo a tempo e já fazendo uma previsão do que vai acabar para poder repor.”
Para atrair os clientes que estão cada vez mais acostumados a pesquisar preços antes de adquirir um produto, Telma explica que a papelaria tenta agradar os dois tipos de consumidores – aqueles que não abrem mão dos produtos que estão em evidência no mercado e aqueles que preferem economizar. “Nos casos das novidades [capas e marcas conhecidas], a gente já coloca um preço acessível, para todos os clientes terem acesso a esse produto. Já paras as pessoas que não ligam muito para capas ou estilos, nessa época os fornecedores nos oferecem oportunidades incríveis de preços.”

 

 

DICAS
Segundo o educador financeiro da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, Reinaldo Domingos, algumas medidas podem ser tomadas para economizar durante as compras do material escolar. Ele explica que uma medida que pode colaborar para que a conta saia mais barata é conversar com outros pais e tentar fazer a compra em conjunto, porque assim a probabilidade de conseguir preços menores aumenta. Juntar o material escolar do ano anterior e ver a possibilidade de reutilizá-los também é uma medida que ajuda na economia.
“Faça uma lista do que se precisa comprar, para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas, deixando de economizar. Converse com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e quanto poderão gastar com os materiais. Quando estiver na loja, seja sincero e explique ao vendedor de forma clara o que você precisa, buscando sempre a melhor opção de pagamento”, aconselhou o educador, em material divulgado pela instituição.

 

Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.