quarta-feira, 30 de Novembro de 2011 11:03h Sarah Rodrigues

Restaurante Prato Popular comemora 6 anos

Ações sociais e boa alimentação é o foco do local

O restaurante Prato Popular localizado no bairro São João de Deus comemora nesta semana seis anos. Para isso, até a sexta feira várias atividades estão sendo desenvolvidas através dos parceiros da instituição para celebrar a data. Além das refeições o Prato Popular ainda oferece diversos cursos.


Para o coordenador do restaurante Prato Popular, Adriano Martiniano Santos que é educador social do projeto social, além de alimentação as ações sociais são muito importantes para a população. “O objetivo do restaurante não é somente oferecer alimentação balanceada ao custo simbólico de um real e sim capacitar também”. O coordenador avalia que nos seis anos foram capacitadas 4.373 pessoas, com uma média de 729 capacitações anuais.


De acordo com Santos por dia são servidas em média 270 refeições, mas o restaurante está capacitado para atender até 350 pratos. “É uma alimentação balanceada, a gente tem um cardápio variado, que roda a cada 62 dias, e crianças até 10 anos desde que cadastradas não pagam pela refeição”, explica.


Para se alimentar no restaurante é necessário fazer um cadastro e se encaixar no perfil de usuário. O coordenador avalia que assim as pessoas em vulnerabilidade social terão acesso ao restaurante e as ações sociais. “O intuito do projeto é receber pessoas cadastradas com renda per capta de até meio salário mínimo, então as pessoas podem vir, conhecer, após a terceira vinda a gente convida para fazer o cadastro, trazer a documentação, se ela for aprovada no cadastro, a gente entrega uma carteirinha, porque o nosso objetivo é atender pessoas cadastradas”.

 

 

AÇÕES


Através das ações sociais o Prato Popular capacita a comunidade e as pessoas interessadas em geral a aprenderam uma nova profissão.“O nosso objetivo em capacitar é promover a elevação da auto-estima, do nível cultural, e financeiro dos nossos usuários. Estas capacitações ocorreram em 19 cursos diferentes entre bordado, cozinha Brasil, oficinas de culinária, oficinas de artesanato e existe um projeto que foi criado com um pequeno investimento de bordadeiras e que hoje elas sobrevivem e completam a renda com o valor que fazem por si só. Elas sobrevivem sozinhas”, ressalta o educador social.


Sobre os cursos a serem desenvolvidos o coordenador conta que são diversas modalidades e não é somente a comunidade que participa pessoas de outros bairros também demonstraram interesse. “Nós temos o curso de bordado, uma parceria com o Cras Nordeste através de uma parceria com a prefeitura, temos oficinas de fuxico, flores em fuxico, pois teremos oficinas de chinelo no próximo ano e culinária também”.

 

COMUNIDADE


Para Martiniano o trabalho do restaurante ao longo dos anos possibilitou uma interação com a comunidade e uma mudança no cenário da região. Através dos projetos sociais a vizinhança se desenvolveu mais. “O Convívio com a comunidade melhorou muito, uma vez que antes a gente funcionava no próprio restaurante a Pastoral da Criança para atender as crianças de baixo peso, hoje em dia nós não temos mais a Pastoral porque ela não teve mais razão de existir, porque não temos mais crianças de baixo peso na comunidade”, enfatiza.


O apoio de vários órgãos é que possibilita a existência do trabalho, além da comunidade que recebeu o Prato Popular de braços abertos. “Queria agradecer nossos parceiros porque é um projeto que tem uma parceria entre a Gerdau, o Sesi, a Sodexo Puras, a Prefeitura Municipal e a Comunidade que tem nos apoiado”, finalizou.

 

 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.