quinta-feira, 3 de Março de 2016 10:14h Atualizado em 3 de Março de 2016 às 10:17h. Mariana Gonçalves

Ruas destruídas e casas inundadas foram alguns dos prejuízos deixados pela chuva

As pancadas de chuva que estão caindo em Divinópolis desde o início da semana deixaram estragos por toda a cidade

Ruas com calçamentos danificados, alagamentos em vários pontos da cidade e inundações como a que atingiu a residência da diarista Rosângela Aparecida Dias têm sido constantes. “Meu quintal está pura lama, desde 2008 para cá, todos os anos entra água de chuva na minha casa, inclusive, em 2008 perdi todos os meus móveis, a água chegou a 1 metro e meio dentro de casa. Só nesse início de ano, já entrou água aqui umas cinco vezes, tive que até tirar meu cachorro do quintal essa semana”, conta.

 

 

Rosângela reside no bairro Jardim Belvedere, na Rua Januário de Souza Rocha com Campo Verde. Neste mesmo endereço está localizando um córrego não canalizado, o que, para os moradores do entorno, é ainda mais um motivo de preocupação quando vêm as águas. “O prefeito Vladimir Azevedo me disse que dentro de trinta dias esse córrego estará arrumado, vão fazer uma espécie de galeria aqui. Esse córrego sempre foi um problema para nós, principalmente para mim, porque minha casa é a primeira que ele atinge”, afirma a diarista.

 


Na varanda de Rosângela é possível ver alguns móveis amontoados em cima da mesa, essa foi a única forma que a moradora encontrou para salvar seus bens e os proteger da água. “Essa semana mesmo a água acabou com um guarda-roupa meu, nos anos anteriores, já perdi cama, cômoda, e eu sempre luto para repor essas coisas, mas até quando será assim? Dentro da minha casa, as coisas estão todas para cima, as que não pude tirar do chão, infelizmente molharam. Eu só estou perdendo, e ninguém vai me repor!”, desabafa a moradora.

 

 

RISCO

Além das perdas materiais, a diarista teme pela segurança de sua família. “Aqui fora, meus muros já estão trincados, como toda vez, entra água dentro de casa, já estou com dois cômodos com paredes trincadas”, pontua Rosângela, afirmando ainda que está apreensiva com a previsão de chuva que está por cair. “Parece que durante todo esse mês vai vir muita água, e isso preocupa a gente”, completa.

 

 

SAIR DE CASA

A Rua Lagoa da Prata, também no Belvedere (mencionada em matéria de mesmo tema – em edições anteriores do Gazeta) voltou a ser alvo de preocupação da população, isso porque, além dos estragos no calçamento que já estava na rua, deixado por chuvas passadas, nesta semana, uma família teve que deixar sua casa após a água invadir toda a residência.
As famílias afetadas pela chuva tiveram uma reunião na terça-feira com o prefeito, onde participaram também representantes da Defesa Civil e Usina de Projetos. O encontro foi para que as famílias buscassem junto à administração uma solução para estes estragos.

 

 

OBRAS

De acordo com assessoria de comunicação da Prefeitura, serão iniciadas duas obras de contenção aos problemas causados pelas chuvas na área urbana. No bairro Jardim Belvedere, próximo às ruas Januário de Souza Rocha e Campo Verde, região de acesso à sede do Divinópolis Clube, será construída uma galeria pluvial, para conter problemas de alagamentos das vias.

 


Outra ação ocorrerá ainda na Rua José da Silva, esquina com Rua Lagoa da Prata. Em nota, a Prefeitura assume o compromisso de arcar com as despesas da família a qual precisou deixar sua moradia. [Segue trecho da nota] “Diante da eminência de novos temporais, a prefeitura irá assumir o pagamento do aluguel social de uma das famílias que mora no local, até as obras necessárias indicadas pela Defesa Civil, que emitiu o laudo técnico.”.
O custo estimado para a realização destas obras é de aproximadamente R$ 100 mil.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.