sexta-feira, 22 de Julho de 2011 16:00h Atualizado em 23 de Julho de 2011 às 09:31h. Sarah Rodrigues

Ruído pode causar danos à saúde

Poluição sonora pode provocar alterações comportamentais e orgânicas

O ruído é o fator que mais colabora para a existência da poluição sonora, em longo prazo os ruídos podem causar efeitos negativos no sistema auditivo. Além dos danos auditivos, este tipo de poluição pode causar danos à saúde, como estresse e provocar alterações comportamentais e orgânicas.


Em Divinópolis o setor de fonoaudiologia da Policlínica, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), afixou diversas faixas pela cidade alertando sobre os ruídos, com o intuito de conscientizar a população sobre o tema.
 

A poluição sonora ocorre quando em um determinado ambiente o som altera a condição normal de audição. Embora ela não se acumule no meio ambiente, como outros tipos de poluição, causa vários danos ao corpo e à qualidade de vida das pessoas. O ruído é o que mais colabora para a existência da poluição sonora. Ele é provocado pelo som excessivo das indústrias, canteiros de obras, meios de transporte, áreas de recreação, entre outros.


Estes ruídos provocam efeitos negativos para o sistema auditivo das pessoas, além de provocar alterações comportamentais e orgânicas. A fonoaudióloga da Semusa, Renata Resende Caldeira, explica que os ruídos podem trazer danos graves como a perda auditiva. “Com o ruído a pessoa pode ficar mais estressada, pode causar doenças psicossomáticas, depressão, irritabilidade, insônia, zumbido, além da perda auditiva, a conseqüência mais perceptível”.
 

De acordo com a fonoaudióloga Karine Guimarães Leite, muitas pessoas acreditam que o ruído ocorre somente em locais que os níveis de decibéis (unidade de medida de som) são muito altos. Contudo a especialista enfatiza que convivemos com o ruído o tempo todo, seja na rua, nas buzinas de carros, nos sons altos, no fone de ouvido entre outros. “Infelizmente as pessoas acham que quem sofre com o ruído é quem trabalha em siderurgia ou locais que têm muito barulho, e sabemos que não, convivemos com este ruído o tempo todo, e por mais de 8 horas o ruído é prejudicial, e estamos propensos a isso”, observou.
 


DANOS


A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera que um som deve ficar em até 50 db (decibéis – unidade de medida do som) para não causar prejuízos ao ser humano. A partir de 50 db, os efeitos negativos começam. Alguns problemas podem ocorrer em curto prazo, outros levam anos para serem notados.


Quando muito exposto à ruídos, o ser humano pode ter algumas mudanças comportamentais e orgânicas como insônia,estresse,depressão,perda de audição, agressividade, perda de atenção e concentração, perda de memória,dores de cabeça, aumento da pressão arterial,cansaço, gastrite e úlcera, queda de rendimento escolar e no trabalho,surdez (em casos de exposição à níveis altíssimos de ruído).

 

CUIDADOS


Para evitar os efeitos da poluição sonora é importante evitar locais com muito barulho; escutar música no volume de baixo para médio; não ficar sem protetor auricular em locais de trabalho com muito ruído; escutar walkman ou mp3 player em um volume baixo, não gritar em locais fechados, evitar locais com aglomeração de pessoas conversando, ficar longe das caixas acústicas nos shows de rock e fechar as janelas do veículo em locais de trânsito barulhento.

 

NÍVEIS


Especialistas mediram níveis de decibéis de alguns aparelhos e situações. Uma torneira gotejando, por exemplo, tem em média 20 db, ouvir música em volume baixo e ter uma conversa tranquila gera cerca de 40 db. Um restaurante movimentado possui cerca de 70 db, 20 decibéis a menos do que um secador de cabelo com 90db.


Um caminhão em movimento, uma britadeira trabalhando e a buzina de um automóvel varia entre 100 a 110 db. Já a turbina de um avião e estar em um show musical, geram 130 db, e um tiro de arma de fogo pode gerar até 140db.

 


 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.