quinta-feira, 2 de Outubro de 2014 05:18h Atualizado em 2 de Outubro de 2014 às 05:21h. Mariana Gonçalves

Santuário é preparado para receber os fiéis no dia de Nossa Senhora Aparecida

Credito: Mariana Gonçalves

 

 

Padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Conceição Aparecida é venerada por católicos de todo o país. Principalmente no dia 12 de outubro, data em que a igreja comemora a festa da santa, é comum milhares de fiéis lotarem as basílicas e santuários dedicados à devoção a Maria.

Em Divinópolis o Santuário de Nossa Senhora fica no bairro Bom Pastor.  Segundo o pároco, Chrystian Shankar, a infraestrutura da igreja recebeu diversas melhorias. “O que nos poderíamos fazer, fizemos. Não tem nada a se fazer mais, porque o espaço já está pequeno. Colocamos cobertura nas laterais aqui do santuário, que antes não tinha, aumentamos o Centro de Evangelização, fizemos banheiros, a área da barraquinha é coberta também, antes as pessoas ficavam expostas ao sol e chuva, então melhoramos em muito o nosso espaço”, conta.

Shankar destaca ainda que já está tudo pronto na parte eucarística. “As missas já estão todas encaminhadas, vamos contar com a presença do nosso bispo Dom José Carlos, que em sua vinda, irá abençoar a nossa capela do santíssimo, a qual recentemente foi renovada para a festa. Além disso, teremos ainda a presença de diversos padres conosco durante a celebração”, pontua.

 

 

 

NOVENA
Amanhã começa a novena, cujo tema do primeiro dia será “Maria; defensora da dignidade humana.” Às 5h30 haverá recitação do terço em devoção a Nossa Senhora Aparecida, às 6h missa presidida por Marcelo Francisco da Silva, da paróquia de São Sebastião do Oeste e às 18h45 nova recitação do terço. Às 19h30 a missa será conduzida por padre Chrystian.

No sábado, o tema será “Maria; presença consoladora na dor”. Ás 5h30 tem terço, seguida de missa, às 6h, presidida pelo padre, Antônio Ordones Lemos, da paróquia Nossa Senhora da Guia. Às 15h, Missa da Misericórdia com o sacramento da unção dos enfermos com padre, Chrystian. Às 18h45 tem nova recitação do seguida de missa com o padre, Miguel Isidoro Braga.


No domingo, às 9h, será realizada a Caminhada com Maria, momento em que as pastorais e os devotos da santa irão se confraternizar. “Faremos um desfile com a presença da fanfarra da Escola Estadual Ílidio da Costa Pereira, será uma ótima festa”, completa padre, Chrystian Shankar.


A programação completa pode ser obtida na secretária do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Divinópolis. Durante todos os dias da novena, após a celebração das missas, haverá barraquinhas. Conforme padre, Chrystian, não serão vendidas bebidas alcoólicas e o dinheiro arrecado na venda das comidas será revertido para o término das obras do Centro Pastoral.

 

 

 

GRANDE DIA
“No dia doze faremos a carreta em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, inclusive convidamos a todos a participarem, o canto do ofício, com a chegada da carreata na porta do santuário, a recitação do Santo Terço com as famílias, e como já é tradição teremos as missas de duas em duas horas. Será um dia de muitas bênçãos. A casa do senhor, o santuário de Nossa Senhora de Aparecida, está aberto para receber todos os devotos”, acrescenta o pároco.


Esse ano não haverá o Trilhão de Nossa Senhora. Conforme explicou Shankar, a organização do evento analisa a região e, na mesma data prevista para a realização do Trilhão desse ano, já tem agendado um evento de mesmo gênero. Porém, irá ocorrer em novembro um passeio ciclístico para as famílias. “A partir desse ano faremos uma alternância, entre o trilhão que é de moto, o passeio ciclístico e também a corrida de Nossa Senhora de Aparecida. Vamos ter um trajeto para iniciantes e um para aqueles que já têm prática”, explica.

 

 

 

APARECIMENTO SANTO
De acordo com o portal de história de santos da Cancão Nova, o relato de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).

Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram.


Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede.

A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil.


Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).
No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.


O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus.


Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus. Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena. Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início, em 11 de novembro de 1955, a construção de outra igreja, a atual Basílica Nova. Em 1980, ainda em construção, foi consagrado pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o “maior Santuário Mariano do mundo”.

 

Foto: Nossa Senhora Aparecida - Mariana (3)

Legenda: No ano passado foi registrada a passagem de 65 mil fiéis no santuário, contando com os participantes da novena

Credito: Mariana Gonçalves

 

Santuário recebe melhorias para a Festa de Nossa Senhora de Aparecida

Infraestrutura da igreja passou por reformas para deixar o local mais confortável para o dia da santa. Novena em homenagem à padroeira do Brasil começa amanhã.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.