quarta-feira, 20 de Março de 2013 07:28h ASCOM Emater - MG

São Roque de Minas agenda sua segunda feira de touros do Pró-Genética

Mobilização de produtores e crédito rural garantem sucesso de venda do rebanho bovino geneticamente melhorado

A Emater-MG, em parceria com a Cooperativa de Crédito Rural de São Roque de Minas (SICOOB/SARNOMCRED), Cooperativa dos Produtores Rurais da Serra da Canastra (COOCANASTRA), Mocafor (Empresa de Tratores), Associação dos Produtores Rurais e Prefeitura Municipal, realizará no próximo domingo, dia 24 de março, a segunda feira do Pró-Genética em São Roque de Minas.

A Feira será realizada no Tatersal (Arena) do Sindicato Rural da cidade, entre 8h e 17h. Por meio deste evento serão introduzidos nas fazendas da região 21 touros da raça zebuína: 12 nelores, três guzerás, quatro girolandos e dois girs. Segundo informou Lívio Múcio de Souza Lima, extensionista da Emater-MG, entre as raças de touros, a nelore tem melhor aceitação pelos pecuaristas, pela sua precocidade e melhor acabamento de carcaça.

Como São Roque de Minas é tradicional produtor do leite, seguindo tendência das propriedades da região da Serra da Canastra, no Sudoeste mineiro, que se dedicam principalmente a fabricação do queijo artesanal, os machos são praticamente descartados. E, com a crise do leite e consequente queda de seu preço, a alternativa da Emater-MG foi melhorar a raça dos touros através do Pró-Genética, com objetivo de gerar renda para o produtor.

Com o Pró-Genética, o resultado é um bezerro de melhor qualidade, que com o passar do tempo agregará valor na renda do produtor. De acordo com Lívio Lima, a introdução de raças melhores nas fazendas da região, valorizará o gado no mercado comercial no segmento de corte. Devido a isso, ele informa, que a primeira "Feira de Touros do Pró- Genética”, realizada em São Roque de Minas em 2012, trouxe um resultado excelente em termos de números. “Foram vendidos 22 touros e havia demanda para mais seis touros da raça nelore, de produtores que visitaram a feira”, diz.

Lívio Lima informa, ainda, que “os produtores estão satisfeitos com o Programa, pois já temos bezerros produzidos à partir dos touros adquiridos na primeira feira”. Ele explica que por causa da demanda do ano passado este ano os nelores serão maioria em exposição para venda. “O nelore é mais procurado por causa da produção de carne, o gir é procurado tanto para carne quanto para leite, o girolando, que é o cruzamento de gir com o holandês, é bom para as duas coisas, carne e leite. Já o guzerá, é gado para carne com aptidão leiteira”.

 

Crédito rural garante venda de touros na Feira

 

Durante a preparação da Feira, nos bastidores as parcerias se mobilizaram para buscar compradores de touros. E, mais do que isso, buscaram formas do produtor obter financiamento bancário antes da realização do evento, embora a compra possa ser feita sem o uso deste financiamento bancário, através de recursos próprios do comprador, negociando diretamente com o vendedor, explica o coordenador de bovinocultura da Emater-MG José Alberto de Ávila Pires.

Segundo ele, este interesse de compra, com crédito rural, financiamento e aprovação antecipada, é apontado como a garantia do sucesso desta “Feira de Touros”. E a partir dele que se poderá ter, com segurança, a real demanda de tourinhos, inclusive por raça, como é o caso da Feira anunciada em São Roque de Minas. “Este é o grande desafio para a Emater-MG e parceiros promotores da “Feira”.

Além disso, para que isto ocorra, há necessidade de uma atuação especial de outros escritórios da Emater-MG, e não apenas no município de sua realização, especialmente junto às agências dos bancos e cooperativas de crédito, explica o coordenador.

“Na verdade, os recursos para a compra destes tourinhos são das linhas de financiamento normalmente disponíveis nos bancos. Os pecuaristas precisam ser orientados a procurar as agências das quais são clientes, apresentarem suas propostas para a aprovação do limite de crédito para a compra, antes do dia de realização da “Feira de Touros”. Realizada a compra, o banco irá concluir o financiamento e pagamento direto ao vendedor do touro.

“As negociações são realizadas diretamente entre o vendedor e o comprador, este último com a assessoria do técnico da Emater-MG”, informa o coordenador.

 

Emater-MG trabalha pela qualidade genética do rebanho bovino

 

O Pró-Genética é um Programa de Melhoria da Qualidade Genética do Rebanho Bovino mineiro, através do incentivo e estímulo ao uso de touros melhorados e melhoradores, pelos pecuaristas do rebanho bovino comercial, ou seja, pelos pecuaristas de leite e de corte.

O Programa foi implantado pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais,e é coordenado e executado pela Emater-MG em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), com suporte dos criadores e produtores de genética melhorada para a venda de touros, animais Puros de Origem (PO) e com Registro Genealógico Definitivo (RGD), emitido pela ABCZ.

Seu objetivo é promover a transferência de genética superior dos planteis de bovinos de seleção (animais PO) para os estratos básicos de produção comercial de gado de leite e de de corte, além de viabilizar a compra de touros melhoradores com registro genealógico definitivo (RGD), especialmente pelos pecuaristas (leite e corte) com rebanhos de até 160 cabeças (até 100 vacas). E, ainda, melhorar a qualidade do rebanho bovino comercial, além de contribuir para criação de mecanismos que aumentem a produção e a renda do pequeno e médio produtor rural, como a manutenção e geração de emprego e renda no campo.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.