quarta-feira, 11 de Março de 2015 10:32h Atualizado em 11 de Março de 2015 às 10:38h. Jotha Lee

Secretária de Estado da Educação visita avalia ensino em Divinópolis

A secretária de Estado da Educação, professora Macaé Maria Evaristo Santos, mineira de São Gonçalo do Pará, mas radicada em Belo Horizonte, fez ontem sua primeira visita a Divinópolis

Ela chegou no início da tarde, sendo recebida pelo prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) e pelo vereador petista Edmilson Andrade. Também participaram da recepção o superintendente regional de ensino, Silvio Faria Novais, a secretária municipal de Educação, Rosemary Lasmar, o deputado federal Jaime Martins (PSD), além de professores e inspetores escolares.
No início da tarde, Macaé Santos reuniu-se com cerca de 200 educadores na sede da Superintendência Regional de Ensino e à noite recebeu o título de Mulher Cidadã, concedido pela Câmara Municipal, numa indicação do vereador Edmilson Andrade. No encontro que teve com os professores, a secretária assegurou que o governo do Estado está fazendo gestões junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar a demissão de 59 mil professores enquadrados na chamada Lei 100. Apesar do STF já ter determinado o afastamento dos profissionais, a secretária disse que o governador Fernando Pimentel (PT) já solicitou e ganhou mais prazo para tentar outra solução.
Em entrevista, Macaé Santos assegurou que a educação é uma das prioridades do governo e defendeu uma parceria entre Estado e município. “É nossa prioridade, se queremos fazer um bom desenvolvimento em nosso Estado, colocar a educação como agenda fundamental. A agenda da educação deve ser trabalhada em regime de colaboração. Nossa perspectiva é trabalhar para uma aproximação maior entre o sistema estadual e os sistemas municipais, para que a gente possa avançar no planejamento integrado da oferta educacional”, afirmou.
A secretária informou que o governo do Estado está realizando um diagnóstico da educação em Minas. “Recebemos determinação do governador para que nos primeiros 90 dias de governo fizéssemos o diagnóstico da educação e estamos com esse levantamento em andamento. Sabemos que em Divinópolis, assim como no restante do Estado, há instituições com boa avaliação, mas também há instituições que precisamos ter maiores investimentos. Nossa tarefa é principalmente termos um olhar para as desigualdades educacionais. Em todo e qualquer município é preciso que a gente cuide daquelas escolas que apresentam maiores dificuldades para que possam ser fortalecidas. Às vezes é infraestrutura, às vezes são investimentos na formação de professores, na ampliação do tempo integral e uma questão em todo o estado é o foco no ensino médio, principalmente em uma maior aproximação com a educação profissional”, concluiu.

 

VALORIZAÇÃO
Para o prefeito Vladimir Azevedo a secretária Macaé Santos, por ser de São Gonçalo do Pará e ter feito parte de sua educação em Divinópolis, é de grande importância para o município. “Essa visita também serve para mostrar que o estudante é a soma das duas redes de forma harmoniosa, otimizando a rede física, buscando melhoria de infraestrutura, inovação e avanços pedagógicos e valorização dos nosso profissionais da educação”, afirmou.
O prefeito lembrou que Divinópolis vive um momento importante na educação, já com o Plano Decenal elaborado, além da certificação de erradicação do analfabetismo. “Só 10 cidades de Minas conseguiram essa certificação”, comemorou. “Vamos continuar superando desafios e certamente a secretária Macaé somará conosco para fazermos uma educação inclusiva e de qualidade”, acrescentou.
Vladimir Azevedo assegurou ainda que, embora pertença ao principal partido de oposição ao PT, partido do governador Fernando Pimentel, haverá uma relação próxima entre Divinópolis e o Estado. “Nossa interação institucional, plural, é sempre de construir melhor qualidade de vida para o cidadão, que depende do espírito de construir e somar”, finalizou.

 

 

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.