terça-feira, 31 de Julho de 2012 13:36h Flaviane Oliveira

Secretário de Operações Urbanas esclarece sobre a situação dos Bairros Halim Souki e Porto Velho

Na última semana a Gazeta do Oeste esteve nos Bairros Halim Souki e Porto Velho, locais onde os moradores reclamaram de problemas como falta de pavimentação, lixo nas ruas e mato alto. O o secretário de Operações Urbanas de Divinópolis, Dreyfus Rabelo se posicionou no início desta semana sobre as questões e falou sobre as ações que estão sendo desenvolvidas para sanar os problemas encontrados.

 


De acordo com o secretário no caso da ponte no Bairro Halim Souki que precisa de alargamento, os esforços de melhoria no trecho já estão sendo realizados, “Nos deparamos com a situação que nós ganhamos as vigas de ampliação da Secretaria de Estado (Setop), porém foi doada, mas não foi disponibilizada para a gente buscar. Nós já estamos com a ampliação da ponte da Pitangui que já está quase pronta para liberar o trânsito e no Halim Souki, como nós dependemos das vigas para fazer o alargamento, nós ainda não começamos e vamos esperar até que sejam disponibilizadas as vigas para ampliação. Por outro lado nós estamos com projeto avançado de uma passarela na lateral da ponte que é uma reivindicação antiga dos moradores” explica.

 


Dreyfus ressalta que para a construção da passarela, o projeto já foi finalizado e deve sair do papel nos próximos meses, “Nós já estamos com o projeto pronto e vamos começar a busca de materiais para fazer a passarela e vai ser no lado direito da via no sentido de quem vai para Belo Horizonte. Não teremos mais a dificuldade dos pedestres passarem na ponte que tem movimentação de veículos pesados” explica.

 


Já sobre as reclamações dos moradores do Halim Souki quanto ao mato e falta de pavimentação, Dreyfus destaca que parte do bairro é classificado como área de preservação permanente e que a limpeza do mato no córrego já foi realizada, porém a limpeza das vias ainda deve levar certo tempo, “A limpeza do bairro, acompanha o programa Novo Bairro e então na hora que a gente sair da região Sudeste, nós vamos para o Noroeste que é o Jardim Candelária, Oliveiras, Bom Pastor e os demais bairros. Logo em seguida vai para a região Sudoeste que é o São José e bairros próximos. Logo que acabar vai para o último quadrante que inclui o Halim Souki, Niterói e bairros que ficam perto”.

 


No caso do calçamento o secretário falou da verba do pró- transporte, programa de pavimentação de vias que será iniciado ainda neste ano, “Nós vamos pavimentar mais de 500 ruas no Município, tanto com calçamento  como asfalto”. A verba disponibilizada para o programa será de 20 milhões de reais.

 

 

ENTORNO DO GUARANI

 


Quanto ao abandono do entorno do estádio do Guarani, Dreyfus explicou que o bairro será atendido  dentro do programa Novo Bairro. Porém, algumas intervenções já foram iniciadas no local, “Já fomos lá  e foi feito um levantamento e vimos a necessidade de melhorias no beco próximo ao Guarani. Fizemos a manutenção em frente ao Guarani e conseguimos com a Via Solo que ela colocasse uma caçamba coletiva de lixo. Fizemos uma manutenção e limpamos tudo” disse.

 


Quanto a capina e limpeza das demais vias, o secretário falou da divisão do município em quadrantes e explicou que o Porto Velho será o próximo beneficiado, “Temos a programação Novo Bairro porque a cidade é muito grande e então nós fizemos uma divisão de Divinópolis da seguinte forma. Traçamos duas linhas transversais. Nós pegamos o Rio Itapecerica e a Rua Goiás que vai de Ermida a Cajuru e quando elas se cruzam na ponte do Porto Velho, formam-se quatro quadrantes. O primeiro quadrante a ser limpo do Novo Bairro foi da região Sudeste, que  vai do Porto Velho até a saída para Carmo do Cajuru que abrange bairros como Maria Helena, Dona Rosa e Davanuze”. Como a limpeza é realizada dos bairros para o centro, o Porto Velho está dentro desse quadrante e receberá as intervenções já nas próximas semanas.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.