terça-feira, 19 de Julho de 2016 13:39h Atualizado em 19 de Julho de 2016 às 13:45h. Pollyanna Martins

Segurança é morto por engano em supermercado no bairro Quintino

O crime foi na tarde de ontem, e era o primeiro dia de trabalho de André Mathias de Souza

POR POLLYANNA MARTINS

pollyanna.martins@gazetaoeste.com.br

 

O segurança de um supermercado no bairro Quintino foi morto a tiros na tarde de ontem (18). Segundo o delegado de homicídios, Marcos Henrique Montalverne, três indivíduos chegaram ao supermercado em um Corolla, sendo que todos estavam armados e atiraram contra o segurança. Ainda segundo Montalverne, André Mathias de Souza, de 37 anos, foi morto por engano. “A princípio, o alvo seria outro segurança, que já estava sendo ameaçado, mas ele não estava de serviço hoje, nesta unidade”, informa.

 

 

Segundo o delegado, o segurança que seria o suposto alvo dos bandidos chegou a registrar Boletim de Ocorrência sobre as ameaças. De acordo com Montalverne, o segurança anotou placas de veículos suspeitos que estavam rondando o supermercado. “Esses indivíduos já tinham ameaçado esse segurança, e na data de hoje, um Palio cinza chegou a rondar as redondezas do supermercado. Esses indivíduos procuraram esse segurança na casa dele, não o encontraram”, relata. Conforme Montalverne, como não encontraram o segurança em casa, os indivíduos foram até o supermercado e, de dentro do veículo, atiraram em André, que estava em seu primeiro dia de trabalho. “A princípio, houveram três armas de calibre 380 e foram encontradas cercas de 40 estojos que foram deflagrados aqui”.

 

 

De acordo com o delegado, o segurança foi atingido por pelo menos 10 disparos e, até o momento, nenhum suspeito do crime foi preso. “Conversamos com o segurança que estava recebendo as ameaças, e que com certeza era o objetivo deles [dos criminosos], e pelo o que a gente leva a crer, eles se enganaram. Nós vamos levantando novas informações até esclarecer este crime bárbaro”, garante. Segundo Montalverne, as câmeras do circuito interno de segurança do supermercado não estavam operando no momento. Diante da falta de imagens, o delegado faz um apelo à população. “Eu faço um apelo à população, para que qualquer transeunte que viu as características do veículo, quantas pessoas eram, para nós colhermos mais informações, ligue 197 ou 181, que todas as informações serão colhidas de maneira sigilosa”, solicita.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.