quarta-feira, 6 de Maio de 2015 10:53h Atualizado em 6 de Maio de 2015 às 10:56h. Jotha Lee

Semusa investiga morte de mulher com suspeita de dengue

Os casos confirmados da doença no município subiram 17% em uma semana

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) está investigando um caso suspeito de morte por dengue de uma mulher de 41 anos, ocorrida na UPA Padre Roberto na última segunda. Em nota, a secretaria relatou que a paciente chegou a UPA no domingo (3), queixando-se de febre, dor de cabeça, tonteiras, vômitos e mal estar geral há sete dias. Ela recebeu os cuidados necessários, mas o quadro clínico se agravou e veio a óbito.
A secretaria informou também que, uma vez notificada à vigilância epidemiológica, procedeu a investigação e encaminhou soro para confirmação ou descarte da suspeita de dengue para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte e, só após confirmação laboratorial, poderá confirmar a morte como sendo por dengue.

 

CASOS
Os casos confirmados e suspeitos da doença continuam a subir em Divinópolis. Segundo a Semusa, em uma semana os casos confirmados passaram de 129 para 152, o que representa um aumento de 17%. Já as notificações aumentaram 27%, quando saltaram de 496 para 633. A região central já possui 68 notificações suspeitas de dengue. O Bairro Icaraí, com 46, vem em segundo lugar. A terceira posição é ocupada pelo bairro Belvedere, com 33 casos.
Segundo o coordenador de vigilância em Saúde Ambiental, Juliano Cunha, um dos principais motivos para o número de casos da dengue estar subindo em Divinópolis é a falta de cuidado da população. Juliano ressalta ainda que, apesar de os agentes de saúde irem às casas para verificar a situação dos focos do mosquito Aedes aegypti, é primordial a colaboração de todos. “A população não está contribuindo ainda, e não viu o quanto é importante esta contribuição. Porque se a gente for verificar o histórico dos outros anos, nós estamos em uma época que é grande o número de casos notificados”, analisa.
O Ministério da Saúde divulgou na última segunda-feira que o país registrou 745,9 mil casos de dengue entre 1º de janeiro e 18 de abril deste ano. Os números mostraram um aumento de 234,2% maior em relação ao mesmo período do ano passado, e 48,6% menor em comparação com 2013. Conforme Juliano, apesar de o município não estar em epidemia, é importante a população estar em alerta, pois é neste período do ano em que os casos aumentam. “Ano passado tivemos uma epidemia, e, além disso, nós tivemos o maior número de óbitos causados pela dengue, que no total foram seis. Esse ano ainda não tem óbitos confirmados pela dengue, mas tem que ficar em alerta”, orienta.

 

AÇÕES
Com o aumento no número de casos notificados e confirmados de dengue, os agentes de saúde intensificam suas ações. De acordo com o coordenador, os agentes orientam os moradores como proceder para eliminar os focos do mosquito transmissor da doença. “A gente sempre reforça a questão de o morador tirar em torno de dez minutos por semana para vistoriar o seu quintal, e não deixar essa responsabilidade apenas para o agente de saúde”, ressalta.
O coordenador solicita também que quem estiver com sinais da doença procure ajuda médica nos postos de saúde, ou na Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24h), para que o caso seja notificado e assim os agentes irem até o local para verificar a situação. “O nosso trabalho é todo direcionado em cima da notificação, é de suma importância que a pessoa procure atendimento médico. Nos bairros em que tem o número maior de notificações nós trabalhamos com a fumaça ecostal. Ainda não teve necessidade do veículo, mas é com a notificação que nós sabemos aonde temos que trabalhar”, explica.

 

PREFEITO
O prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, disse no programa “Fala Prefeito” que a dengue no município está sob controle. Vladimir destacou ainda o trabalho dos agentes de saúde e pediu à população para fazer sua parte no controle à doença. “Dengue é sempre um sinal de alerta. Estamos vendo, principalmente no estado de São Paulo, uma epidemia muito grande. No município nós conseguimos manter dentro do controle, estamos com uma situação tranquila. Mas temos que nos manter em alerta”, disse Vladimir.

 

Crédito: Assessoria/PMD
Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.