sexta-feira, 20 de Março de 2015 11:25h Atualizado em 20 de Março de 2015 às 11:27h. Jotha Lee

Situação acusa oposição de tentativa de tumultuar eleição no Sintram

As eleições que vão renovar a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Municipais (Sintram) marcadas para os próximos dias 30 e 31 próximos, entraram em um clima tenso entre as duas chapas concorrentes essa semana

Na quarta-feira, Demetrio Bento da Cruz, candidato a presidente pela Chapa 2, representando a oposição, fez uma série de críticas à atuação da atual diretoria, além de denunciar possível utilização da máquina do sindicato na campanha da candidata da situação pela Chapa 1, Luciana Santos. Ele disse ainda, que a candidata obteve informações privilegiadas, que permitiram estar com a chapa pronta com antecedência, possibilitando sair na frente na campanha.
Ontem, Luciana Santos rebateu as críticas e disse que o candidato da oposição quer tumultuar as eleições. “Lamentamos a atitude da Chapa 2 de querer levar a disputa da eleição do Sintram para o tapetão, negando ao servidor o direito democrático da escolha”, disse ela em referência ao pedido de impugnação de sua chapa apresentado pelo candidato Demetrio Cruz. “São improcedentes os argumentos apresentados”, garantiu.
A candidata da situação rebateu às acusações de mobilização dos servidores para uma campanha salarial às vésperas das eleições para o sindicato. “Não estamos convocando assembleia e sim uma reunião preparatória, o que é muito diferente”, assegurou. “A legislação estabelece um período para a campanha salarial e vivemos esse momento. Talvez isso não seja do conhecimento do candidato Demetrio porque ele nunca participou das manifestações do Sintram em defesa dos nossos salários”, alfinetou.
INSCRIÇÕES
Sobre informações privilegiadas para inscrição da chapa, Luciana disse que o artigo 44 do estatuto do Sintram estabelece datas para o registro das chapas. “Qualquer servidor que acessar o texto verá que não existe proibição para que o candidato tenha conhecimento e manifeste o seu interesse antes da publicação do edital. O estatuto é de conhecimento público, foi amplamente divulgado aos servidores e está disponível no site do Sintram. No artigo 44 é citada a relação de documentos que serão exigidos na ficha de inscrição, o que permite às chapas se articularem para sua formação previamente”, garantiu.
Luciana Santos acredita que o candidato da oposição quer criar um fato para ampliar sua candidatura. “O candidato Demetrio, que agora demonstra interesse em gerir o sindicato, nunca participou de nenhum dos nosso fóruns e alega de forma leviana que tivemos privilégio em conhecer as regras antes do prazo. Quando o edital foi publicado, já existiam quatro grupos de servidores debatendo a formação de chapas, inclusive a que ele preside, mesmo não tendo participado das discussões”, criticou.
A candidata informou, ainda, que foi feita ma consulta preventiva à OAB Sindical, que analisou as alegações da Chapa 2 no pedido de impugnação do seu registro. Segundo ela, a entidade deixou claro que não houve ilegalidade no processo. “É preciso preservar a voz do servidor e é nesse sentido que estamos trabalhando. Sabemos da seriedade do nosso trabalho e nosso interesse é deixar o servidor escolher, pois não temos medo das urnas”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.