sábado, 15 de Fevereiro de 2014 04:18h Atualizado em 15 de Fevereiro de 2014 às 04:48h. Mariana Gonçalves

Situação do aterro controlado incomoda população

Próximo a estrada que vai para São José dos Salgados está localizado o Aterro Controlado de Carmo do Cajuru.

O aterro controlado é uma técnica de engenharia na qual os resíduos sao dispostos no solo, cobertos diariamente com camadas de terra, ocupando o menor volume possível, através da compactaçao deste material, tratando os efluentes gerados. Essa técnica era a que deveria estar sendo empregada nos resíduos depositados no aterro de Cajuru, porém os lixos estão a céu aberto. Fato esse que tem incomodado a população, pois perto do aterro está localizada várias fábricas de móveis.
Por meio de redes sociais alguns dos munícipes de Carmo do Cajuru se manifestaram demonstrando total insatisfação com a situação. Em um texto publicado na rede social facebook, um empresário (o qual terá sua identidade resguardada) escreveu que a prefeitura está desde semana passada depositando lixo no local sem se preocupar em cobri-lo. E isso está afetando a população que trabalha próximo ao aterro, principalmente pelo mau cheiro.
Nossa equipe de reportagem esteve próxima ao local do aterro na manhã de ontem, verificamos que os resíduos se encontram a céu aberto. Inclusive dando a volta pela região conseguimos ter uma ampla visão do acúmulo de lixo.
Tentamos contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Carmo do Cajuru, que nos prestou as seguintes informações. O secretário de Meio Ambiente foi exonerado da pasta há cerca de 5 dias. Porém, antes de sua saída fez um relatório no qual afirma que o aterro funciona em perfeitas condições. “O relatório está datado de 04/02/2014 e assinado pelo Sr. Clóvis José Rabelo Carvalho, secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico na época. Atualmente, quem responde interinamente pela Secretaria de Meio Ambiente é o secretário de Obras Públicas e Serviços Urbanos, Sr. Domingos Mesquita Tironi”.
No documento constam informações tais como os processos de coleta dos resíduos, como é feita a deposição dos mesmos no aterro e dados sobre a população atendida.

RISCOS A SAÚDE

O lixo muitas vezes é formado por materiais que oferecem sérios riscos à saúde humana e ao meio ambiente, como baterias de veículos, pilhas, embalagens de produtos químicos, tóxicos e/ou corrosivos etc.
Em casos de lixões a céu aberto a poluição do solo causada pelos resíduos pode trazer diversos problemas. O material orgânico que sofre a ação dos decompositores, como é o caso dos restos de alimentos, forma o chorume. Esse caldo escuro e ácido se infiltra no solo, e quando em excesso, esse líquido pode atingir as águas do subsolo (os lençóis freáticos) e, por conseqüência contaminar as águas de poços e nascentes. As correntezas de água da chuva também podem carregar esse material para os rios ou mares.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.