sexta-feira, 20 de Março de 2015 10:14h Atualizado em 20 de Março de 2015 às 10:19h. Lorena Silva

Suspeito tenta arrombar Capela da Praça do Mercado, em Divinópolis

Essa é a quinta vez, em menos de um ano, que há registros do tipo no local

Uma tentativa de arrombamento foi registrada na Capela de Nossa Senhora do Rosário – localizada na Praça do Mercado, em Divinópolis - na madrugada de ontem. Essa é a quinta vez em menos de um ano que há registros desse tipo no local. No entanto, de acordo com a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário da Praça do Mercado, nas outras quatro vezes houve furto de objetos e de dinheiro do cofre da igreja. Apesar da tentativa, não foi realizado um Boletim de Ocorrência (BO) no local após o ocorrido.
Segundo o vice-presidente da Irmandade, Geraldo Tomé, apesar de não terem conseguido entrar na capela, a fechadura da entrada foi totalmente danificada. Sem conseguir entrar pela porta central, o suspeito tentou entrar pela lateral da igreja - onde há o sinal de uma porta, sem que de fato a entrada exista. “Quando danificou a porta e viu que dava para o cimento, desistiu. Não satisfeito, [o suspeito] foi para o fundo da capela, fez um buraco na parede com um ferro. A igreja tem alarme, então acho que a ideia era acertar o ponto chave, que é a energia, para desligar o alarme”, relatou.
Para Geraldo, o suspeito só não conseguiu ter acesso ao interior da capela porque após os últimos arrombamentos, que começaram em agosto do ano passado, a Irmandade já havia reforçado a segurança da capela. “A gente fica preocupado, porque pode voltar. Depois que mudou a Delegacia daqui, piorou. Nunca havia acontecido rombo nenhum aqui na capela. Os moradores, juntamente com a Irmandade, pediram para colocar uma câmera do Olho Vivo aqui na praça, pelo menos para amenizar um pouco. Mas não tivemos sucesso, porque a própria PM é que demarca os locais. Até mesmo com o alarme não estamos tendo segurança.”

 

ARROMBAMENTOS
Geraldo conta que os arrombamentos começaram no dia 9 de agosto do ano passado. “Entraram, levaram a grade que fica próxima ao altar para trás e arrombaram o cofre. No dia seguinte, voltaram e roubaram o aparelho de som com os microfones”. Duas semanas depois, danificaram a grade novamente e mais uma vez arrombaram o cofre. “O cofre fica para o pessoal fazer as ofertas das doações, o que nos ajuda no custeio da festa do reinado, no final do ano. O que fica ali não é nenhum valor exorbitante, não é valor grande, é algo em torno de R$ 100”, conta.
O quarto arrombamento foi registrado no mês passado, mesmo depois da Irmandade ter reforçado a porta e colocado uma tetra-chave no local. “Na última vez, dia 2 de fevereiro, para arrombar o cofre, eles machucaram, porque ficaram marcas de sangue no chão e na grade. Colocamos uma chapa na porta para reforçar e mesmo assim não adiantou. Mais uma vez vieram aqui”. Depois do último ocorrido, a Irmandade pretende não deixar mais o cofre no local. “Acho que assim vai chamar menos a atenção”, finaliza Geraldo.

 

 

Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.