quarta-feira, 29 de Abril de 2015 09:37h Atualizado em 29 de Abril de 2015 às 09:59h. Mariana Gonçalves

Trabalhadores da rede estadual de ensino realizam paralisação hoje e amanhã

Os profissionais ligados ao Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE-MG) realizam hoje e amanhã a paralisação de suas atividades, como forma de cobrar do Governo do Estado o atendimento às reivindicações da classe

A categoria reivindica principalmente o pagamento do Piso Salarial e a reconstrução da carreira da educação em Minas Gerais.

Conforme a coordenadora do SindUTE em Divinópolis, Maria Catarina Vale, hoje ao meio-dia sairá uma caravana da Praça do Santuário com destino a Belo Horizonte, onde o grupo irá se juntar aos demais militantes. “Estamos em um momento muito importante. Temos que fazer pressão agora, porque se não ocorrer essas mobilizações, realmente o governo vai entender que está tudo bem, e vai continuar com sua pauta, que é dividir a categoria”, declara.

Segundo a sindicalista, até ontem, quase 50% das escolas de Divinópolis tinham aderido à paralisação. Conforme citado em matérias anteriores da Gazeta do Oeste, o reajuste do piso salarial foi uma das promessas feitas por Pimentel durante a campanha. Os trabalhadores pedem também a revisão de questões sobre a carreira e a extinção do subsídio.

GREVE NACIONAL

Amanhã, a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), chama todos os profissionais da educação para um dia de greve. Além das discussões salariais e sobre a carreira, o movimento grevista do SindUTE se coloca contrário ao projeto de terceirização, recentemente apresentado pelo Governo Federal.

“Não admitimos a terceirização, foi uma 'facada' na classe trabalhadora. Com isso eles (Governo) querem desqualificar uma luta histórica de vários sindicalistas. Não conseguimos nem implementar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) de 1943. Se saímos perguntando por aí, vários patrões não pagam nem a hora extra. Como que um Congresso imoral, antissocial, com deputados que dizem representar o povo, faz uma maldade dessas? Nossa luta não vai parar”, afirma Maria Catarina.

ENCONTRO COM O GOVERNO

A oitava reunião da Comissão de Negociação, com membros do governo de Minas Gerais, o SindUTE-MG e a Associação de Diretores de Escolas Oficiais de Minas Gerais (Adeomg), foi realizada no último dia 17, mas nenhum acordo foi firmado entre as partes envolvidas. A Comissão Sindical voltará a se reunir nos próximos dias, na Cidade Administrativa, para mais um momento de debate das propostas apresentadas até o momento pelo Governo.

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.