sexta-feira, 11 de Março de 2016 09:35h Atualizado em 11 de Março de 2016 às 09:47h. Jotha Lee

Trabalhadores da saúde iniciam discussões sobre reajuste salarial

A diretoria do Sindicato Profissional dos Enfermeiros e Empregados em Hospitais, Casas de Saúde, Duchistas e Massagistas de Divinópolis (Sindeess) está mobilizando os profissionais para que participem das assembleias

A diretoria do Sindicato Profissional dos Enfermeiros e Empregados em Hospitais, Casas de Saúde, Duchistas e Massagistas de Divinópolis (Sindeess) está mobilizando os profissionais para que participem das assembleias, cujo principal objetivo é a discussão da campanha salarial de 2016. De acordo com a tesoureira do Sindeess, Janete Batista Neves, as assembleias estão ocorrendo dentro das unidades de saúde onde os trabalhares atuam, e é de extrema importância que a categoria participe.

 

 


“Só com a participação de todos é que vamos conseguir novas conquistas, trazer melhores condições de trabalho na empresa e melhorar o dia-a-dia do trabalho, então, é muito importante a participação da categoria”, acrescenta a tesoureira.
Assim como ocorreu ontem e continua no dia de hoje, a assembleia será com os funcionários do Hospital São João de Deus, para a semana que vem, está previsto o encontro com profissionais de saúde de outras instituições da cidade. Cabe destacar que as assembleias irão ouvir toda a categoria, de todos os hospitais e clínicas de Divinópolis.

 

 

 

REIVINDICAÇÕES

Além de passar aos trabalhadores importantes orientações a respeito da discussão salarial, a direção do sindicato também quer ouvi-los, saber da categoria quais os problemas eles têm enfrentado no exercício da profissão. “A maior reclamação dos trabalhadores é com relação ao tratamento, o assédio moral, às vezes por parte de algumas chefias, além da sobrecarga de trabalho, porque as unidades demitem membros da equipe e o serviço destes é ‘repassado’ a uma pessoa, serviço que deveria ser de, no mínimo, duas pessoas, por exemplo,”, pontua Janete.
Fora as reclamações gerais que atingem diretamente a categoria, o sindicato quer ouvir também a problemática de cada unidade. “No São João de Deus, por exemplo, os trabalhadores reclamaram do não pagamento do FGTS, que o hospital não está pagando, e a súmula 444, que trata sobre o feriado em dobro. Estamos colhendo as reclamações para, então, ver como está a situação e o que pode ser feito”, encerra Janete.

 

 

 

DATA BASE

A data base da categoria para que seja aplicado o aumento salarial é dia 1º de abril. Nesta data, deveria acontecer o reajuste salarial de todos os trabalhadores da saúde em hospitais privados.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.