quarta-feira, 31 de Agosto de 2011 09:19h André Bernardes

Trânsito pesado incomoda moradores do Niterói

Moradores procuram Ministério Público para solucionar o problema. ( Durante a reportagem flagramos novamente funcionários EMOP sendo transportados de forma irregular)

Os moradores do bairro Niterói lutam há mais de sete anos pela melhoria no trafêgo do bairro que sofre com o trânsito pesado. Durante todo o dia, as ruas estreitas dão passagem a ônibus, caminhões e carros em alta velocidade por ruas com sinalização precária.


O problema começou ainda no governo Galileu, o trânsito na rua Rubi foi transformado em mão única. A rua dá acesso a faculdade, escolas e o hospital. As casas antigas que não suportam o trânsito pesado estão rachando e os moradores reclamam que não conseguem dormir durante a noite por causa do barulho. O morador José Nilton Teodoro disse que os moradores pediram uma intervenção junto ao Ministério Público para a solução do problema. “ Na reunião que tivemos na promotoria pedimos uma solução paliativa  para o momento. Nós queremos que os veículos pesados, de 22h até as 06h, não trafeguem neste local” explicou. A reunião irá acontecer nesta próxima quinta, juntamente com o secretário de trânsito Júlio Valério.


Nossa reportagem esteve no local e constatou o grande fluxo de veículos pesados naquela região. Durante a entrevista, carros em alta velocidade e som alto passavam pela rua. Perto de uma escola infantil, não existe uma faixa para travessia segura. “ Já passaram dois prefeitos e nada foi feito para melhorar o trânsito nestas ruas. Hoje o trânsito está caótico, temos escolas, hospital e o tráfego de veículos aqui é muito grande. Aqui traz o fluxo de veículos do Porto Velho, Nações, e da área central e o perigo é muito grande e tem acidentes quase todos os dia, nós querermos um saída, queremos tirar o tráfego de veículos pesados aqui do bairro, isso traz doenças, desvalorização dos imóveis, vítimas. E ninguém dorme e há muita população idosa .As casas estão rachando pois são antigas e não são adaptadas para o fluxo de veículos” reclamou Teodoro.


O aposentado Luis Gontijo mora na rua Rubi há 60 anos e afirma que o trânsito do bairro Niterói é um desrespeito aos moradores. “Nós temos que conversar alto porque o barulho aqui é enorme. O desrespeito é muito grande, não temos passagem de pedestres, pois temos escola infantil” disse.

 

 

Settrans estuda nova rota

 

Nossa reportagem procurou a secretaria de Trânsito e Transportes- Settrans. O secretário Júlio Valério disse que existem estudos para diminuir o fluxo de veículos na região, mas que nada pode ser feito de imediato, pois seria transferir o problema para outro bairro. “A Settrans tem estudos para diminuir o fluxo de veículos naquela região, estamos em análise e estudando o caso com carinho” afirmou.


Júlio contou que na próxima semana será feita uma nova contagem de veículos pesados nas ruas do bairro. “Depois da pesquisa poderemos tomar uma decisão. Por agora seria apenas transferir o problema para outro local” disse. O secretário ainda lembrou a estrada da Ferradura, que será uma nova opção de rota para os veículos pesados. “Já temos o projeto pronto. Só estamos esperando o recurso federal” explicou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.