terça-feira, 2 de Agosto de 2016 13:07h Atualizado em 2 de Agosto de 2016 às 13:15h. Carina Lelles

Último dia de julho registra dois homicídios em Divinópolis

Um homem e um jovem foram mortos a tiros neste domingo. Os crimes foram registrados nos bairros Jusa Fonseca e Afonso Pena

POR CARINA LELLES

carina.lelles@gazetaoeste.com.br

 

O último dia do mês de julho foi marcado por dois homicídios em Divinópolis. Os crimes foram registrados em um prazo de 10 horas um do outro. As duas vítimas possuíam passagens criminais e foram executadas a tiros.

O primeiro crime foi registrado no início da tarde deste domingo, no campo de futebol do bairro Jusa Fonseca, próximo ao cemitério Divino Espírito Santo. De acordo com a Polícia Militar, dois suspeitos chegaram em um carro escuro e começaram a atirar contra Cristiano Eustáquio Jerônimo, de 31 anos.

A vítima, que estava assistindo a um jogo de futebol, tentou correr, mas foi atingido, caiu e os criminosos continuaram a atirar. Cristiano foi atingido por vários disparos nas pernas, abdômen, nádegas e cabeça, vindo a óbito no local.

Cristiano, de acordo com a Polícia Militar, possuía diversas passagens criminais, incluindo tráfico de drogas. A perícia técnica da Polícia Civil foi acionada e, após os trabalhos, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Nenhum suspeito foi identificado.

 

AFONSO PENA

No final da noite deste domingo, outro homicídio foi registrado na cidade. Desta vez, o crime aconteceu também próximo a uma quadra, mas no bairro Afonso Pena. De acordo com a Polícia Militar, Diogo de Freitas Manata Godoy, de 22 anos, foi atingido por cinco disparos de arma de fogo. Todos os tiros acertaram a cabeça da vítima, que chegou a ser socorrida pelo resgate do Corpo de Bombeiros até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos.

Diogo trabalhava como entregador de sanduíches e, na motocicleta em que ele estava, havia um pedido para o endereço onde aconteceu o crime. Ainda de acordo com a Polícia Militar, populares contaram apenas ter ouvido os disparos, mas não viram nenhum suspeito. A vítima possuía passagens por envolvimento com o tráfico de drogas.

De acordo com o delegado Marcos Henrique Montalverne, várias informações sobre os dois crimes estão sendo apuradas e as execuções podem ser acerto de contas relacionadas ao tráfico de drogas.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.