quarta-feira, 3 de Agosto de 2016 16:31h Pollyanna Martins

Unidade Básica de Saúde do bairro Belvedere está funcionando há uma semana

Após cinco anos do início das obras, a unidade de saúde finalmente foi entregue à população

POR POLLYANNA MARTINS

pollyanna.martins@gazetaoeste.com.br

 

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Belvedere finalmente está funcionando. O atendimento à população começou há uma semana, após cinco anos do início das obras. Muito aguardada pela comunidade, o andamento da obra teve diversas paralisações, e já chegou a ser utilizada como abrigo para usuários de drogas. Na apresentação do 104º aniversário de Divinópolis, o prefeito Vladimir Azevedo alegou que o atraso nas obras foi causado pelos projetos arquitetônicos. Conforme Azevedo, o município iniciou as obras com projetos padrões de UBS do governo do estado, com determinado recurso. Posteriormente, os projetos tiveram alterações, que o prefeito denominou de “projeto ideal”. Com a mudança, a contrapartida do município mudou, e então começaram os problemas com burocracia. “Quando os projetos foram alterados, deram problemas fiscais e as obras tiveram que parar, atrasar, voltar de novo, até que nós conseguimos este desfecho [a entrega]”, justificou.


Em 2011, o engenheiro Glenan Geraldo de Oliveira, então representante da empreiteira vencedora de licitação, a Engegal Engenharia Ltda, afirmou que a obra seria entregue em 12 meses. Após cinco anos de atraso, a inauguração da UBS, que custou mais de R$ 600 mil aos cofres do Estado e Município, estava marcada para o dia 13 de julho, mas foi adiada. De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Divinópolis, a Unidade Básica de Saúde (UBS) dos bairros Bela Vista / Belvedere começou a funcionar na semana passada e beneficiará quatro mil pessoas. A nova unidade, de 426m², substitui um imóvel alugado, e tem capacidade para abrigar duas equipes de PSF. Ainda conforme a Prefeitura, uma nova data para a inauguração da UBS será marcada.

 

SAGRADA FAMÍLIA

 

Outra obra iniciada em 2011 e que até hoje não foi entregue à população é a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Sagrada Família. A UBS, que irá atender, além do Sagrada Família, os bairros Vale do Sol, Dona Rosa, Davanuze, Nações e Santa Rosa, também virou abrigo para usuários de drogas. Há dois anos, os moradores da região chegaram a fazer um abaixo-assinado para enviar ao Ministério Público a fim de encontrar uma solução para a obra inacabada. Foram recolhidas pouco mais de 150 assinaturas no documento e foi protocolado no órgão no dia 9 de maio.

A unidade, que abrigará três equipes de Programa de Saúde da Família (PSF) e terá 570m², custou mais de R$ 750 mil aos cofres públicos. Dentro da programação de aniversário da cidade, também estava marcada a inauguração da UBS do bairro Sagrada Família, no dia 14 de julho. Conforme a prefeitura, as obras da unidade estão 80% concluídas e nos próximos dias será confirmada a data de inauguração. Ainda de acordo com a Prefeitura, a UBS beneficiará 12 mil pessoas. As duas unidades de saúde tiveram investimento próximo de R$ 1,8 milhão. Das três UBS’s iniciadas em 2011 – Sagrada Família, Belvedere e Tietê - apenas a do bairro Tietê foi
entregue.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.