sábado, 15 de Agosto de 2015 05:54h Atualizado em 15 de Agosto de 2015 às 05:55h. Mariana Gonçalves

Universitários promovem projeto para uma ‘Coleta Seletiva Solidária’ em Divinópolis

Estudantes da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) – Campus Dona Lindu – iniciaram uma parceria com a ONG Lixo e Cidadania para colocar em prática o Projeto ‘Coleta Seletiva Solidária’

O objetivo do trabalho é dar um destino mais adequado, principalmente, para os resíduos sólidos produzidos dentro do campus da UFSJ.
A iniciativa de implantação do projeto partiu dos Centros Acadêmicos dos quatro cursos do CCO. A representante da ONG, Hélcia Veriato Teixeira, abraçou a ideia e deu todo o suporte para que o projeto tivesse início neste mês, com a volta às aulas. Na “Semana do Acolhimento”, na qual são realizadas diversas atividades para receber os calouros deste semestre, Hélcia ministrou uma palestra em que foi explicado como funcionará a coleta seletiva dentro do CCO.
Foi oferecido também um treinamento para os funcionários responsáveis pela limpeza do campus, que já estão fazendo a separação dos resíduos sólidos e dando a destinação correta.
A Associação de Catadores de Divinópolis (ASCADI) também se tornou uma parceira do projeto e é a responsável pelo recolhimento dos materiais recicláveis do Campus Centro-Oeste Dona Lindu.

 

COMITÊ

Foi formado dentro do CCO um Comitê de Responsabilidade Sócio-Ambiental, que conta com a participação de representantes de todos os segmentos da universidade (alunos, professores, técnicos e funcionários terceirizados), além da representante da ONG Lixo e Cidadania. O Comitê é responsável por implantar e gerir o funcionamento do projeto, além de sensibilizar todos os demais membros que atuam no campus a participarem da ‘Coleta Seletiva Solidária’.
A ação conta também com os “Vigilantes do Lixo”, que são aqueles que sempre que presenciam alguém jogando lixo no chão ou deixando nas mesas da cantina ou salas de aula, e gentilmente lembram que o lixo deve ser descartado na lixeira. Todo esse trabalho é uma forma de conscientizar educadamente os estudantes, para que no futuro, estes se tornem também vigilantes do lixo, e, além disso, para que saibam separar de forma correta os resíduos na hora de jogá-los fora.

 

MAIS ATENÇÃO

Um dos grandes problemas relacionados ao meio ambiente existentes na sociedade é a falta de conhecimento sobre os problemas causados pela eliminação inadequada do nosso lixo. Este desconhecimento, que muita vezes é causado pela falta de orientação na infância, acaba formando um adulto omisso às questões ambientais.
Além dos problemas causados ao ambiente, a eliminação inadequada do lixo ainda serve de abrigo e fonte de alimento para roedores, insetos, aranhas, escorpiões, entre outros animais, que em consequência, geram várias doenças aos humanos.
Quem despeja entulho e lixo contaminado às margens de rodovias ou em outros espaços públicos, pode ser enquadrado na Lei dos Crimes Ambientais (9.605/1998). O artigo 54 define como crime: “Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana ou provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora”. A lei estabelece pena de um a quatro anos de prisão e multa entre R$ 5 mil e R$ 50 milhões.

 



Credito: Divulgação Assessoria USFJ

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.