sexta-feira, 12 de Abril de 2013 10:24h Atualizado em 12 de Abril de 2013 às 10:29h. Carla Mariela

Uso de celular em agências bancárias em pauta na Camara Municipal

“Este meu projeto, entretanto, obriga os bancos a colocarem tapumes onde as pessoas podem usar o celular na sala de espera até que seja atendido”,

Durante reunião ordinária da Casa Legislativa de Divinópolis, ontem (11), foi colocado em pauta um projeto CM26/2013 de autoria do vereador Edimilson Andrade (PT), que possibilita aprimoramento no projeto de lei de número 7.199 de 2010, que proíbe o uso de telefone celular nas agências bancárias.
O parlamentar tomou esta iniciativa devido a sua percepção de alguns casos que obrigam os usuários das agências bancárias em atenderem seus celulares, uma vez que este aparelho tem como objetivo principal a localização rápida. Para ele, os celulares nas agências tocam insistentemente deixando as pessoas apreensivas, podendo ser situações emergenciais que não podem aguardar por muito tempo. Sem falar que muitos assuntos são resolvidos por meio do celular.
De acordo com Edimilson Andrade, o projeto que já foi apresentado na Câmara Municipal em anos anteriores continua o mesmo, que ele não vai mexer neste projeto da proibição do uso do celular em bancos. Segundo o parlamentar o seu projeto reforçará que próximo aos caixas deverá ser colocado o tapume, uma vez que o vereador observou que vários bancos já têm estes objetos. Com o seu projeto e com alguns itens de reforços, a pessoa vai poder usar o celular.
Edimilson Andrade ressalta que o banco deveria ter, por exemplo, 15 ou 30 minutos em período de pagamento para o atendimento das pessoas, porém às vezes o banco fica até uma hora e meia para este atendimento, sendo que o cidadão necessita de se comunicar durante este tempo de espera. “Este meu projeto, entretanto, obriga os bancos a colocarem tapumes onde as pessoas podem usar o celular na sala de espera até que seja atendido”, declara.
Conforme o vereador, se o banco não tem o tapume, a pessoa não usa celular, mas ela pode passar uma mensagem para descrever o que ocorre internamente no local. “Se os bancos colocarem o tapume nem por mensagem a pessoa vai conseguir se comunicar, então o meu projeto vem para aprimorar esta questão. Eu mesmo já passei por isso, fiquei no banco por uma hora e os deputados me ligaram para tratar sobre emendas em prol de Divinópolis e eu não pude atender”, destacou.  
Uma edição passada da Gazeta do Oeste relata que Divinópolis foi uma das cidades pioneiras a aprovar a lei que proíbe o uso dos aparelhos móveis. Esta lei que proíbe o uso do celular nas áreas de movimentação financeira é a lei que deu origem ao projeto de autoria da ex-vereadora Dra. Heloísa Cerri, que foi aprovado por unanimidade pelos vereadores da Câmara na época em que ela atuava como parlamentar.
A proposta de lei da vereadora foi aprovada devido à modalidade de assalto conhecida como “saidinha de banco”, que estava atingindo neste período, um número alarmante de cidades em Minas Gerais e Divinópolis não era diferente. Nesse sentido a lei foi aprovada para inibir a estratégia de criminosos, que seguiam e abordavam os clientes, quando estes, saiam das agências bancárias, na maior parte das situações, eram abordados por homens armados que tinham o conhecimento da quantia que os clientes haviam retirado. Por isso que o aparelho celular foi proibido, uma vez que talvez este equipamento facilitasse na ação destes criminosos, que geralmente instalam olheiros dentro das agências observando as movimentações.
Em Divinópolis, o projeto teve extensa discussão dos vereadores. Entretanto, a vereadora Heloisa Cerri, defendeu seu projeto apresentando números e dados que comprovaram que a medida seria eficaz. Além disso, a vereadora ainda apresentou leis semelhantes que já estavam vigorando em outros municípios.

Desta forma o vereador Edimilson Andrade, apresentou o seu projeto reforçando a proposta da ex-vereadora, baseado na instalação dos tapumes para que a população possa atender telefonemas de urgência e para tratar sobre as questões de trabalho. Os parlamentares analisaram a lei e aprovaram esta com 15 votos favoráveis. Durante justificativa de voto, Rodrigo Kaboja (PSL) parabenizou o vereador Edimilson Andrade dizendo que a população conclama pela atitude do vereador. Adair Otaviano (PMDB) também o parabenizou relatando que a proposta atenderá melhor o cidadão, uma vez que o banco terá que criar um espaço para que o cliente possa atender o telefonema quando necessário. Nilmar Eustáquio (PP) também parabenizou o parlamentar, autor do projeto.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.