sexta-feira, 4 de Novembro de 2011 16:07h Atualizado em 5 de Novembro de 2011 às 16:19h. André Bernardes

Usuários reclamam de situacão das guaritas

Diversas guaritas de ônibus estam em péssimo estado. Além da falta de conforto, ainda existe a falta de seguranca.

Diversas guaritas de ônibus em Divinópolis não oferecem conforto e segurança para os usuários de transporte público. Muitas não possuem cobertura e nem um espaço para que as pessoas, principalmente idosos possam sentar enquanto esperam ônibus.


Em Divinópolis existem mais de 2 mil pontos de ônibus e apenas 250 têm a guarita coberta e com assento. Os demais pontos são apenas sinalizados com um poste pintado de preto e branco. Quem depende do transporte público muitas vezes precisa enfrentar chuva, sereno e o sol forte, para esperar o ônibus. A enfermeira Maria Cecília que mora no bairro Santo Antônio conta que às vezes fica até 30 minutos esperando ônibus. Em épocas de chuva, a enfermeira define a espera como caos. “Nós pagamos caro pelo transporte e eu acredito que o serviço já deveria começar bem feito desde o local onde esperamos o ônibus. Como eu levo muitas sacolas para o trabalho em época de chuva, mesmo com a sombrinha, molha todas as minhas sacolas e roupas. Não tem local para se proteger da chuva e os ônibus demoram” reclamou.


No alto da rua Goiás ainda existe uma guarita de concreto. Essas guaritas já foram extintas do município pelo risco que oferece de desabamento. Nossa reportagem esteve no local e pôde constatar que a guarita está em estado crítico. Mais de 70 mil pessoas por dia utilizam o transporte público e mesmo com tanto fluxo, a situação na guaritas pode demorar a ser resolvida. O secretário adjunto de transporte, Gilberto Silva, explica que em 2002 as empresas que hoje atuam na cidade venceram a licitação para atuar no transporte público. Na licitação havia uma exigência de instalação de 100 abrigos, mas somente em 2009, sete anos depois, é que a prefeitura cobrou efetivamente a instalação das guaritas atendendo primeiramente o centro da cidade e os bairros próximos. “O ideal seria que todos os pontos tivessem o abrigo e é o que a secretaria pretende. Vimos abrigos velhos, outros de concretos e tinha na legislação uma quantidade de 100 abrigos que não haviam sido implantados. Essa foi uma exigência quando as empresas venceram a licitação em 2002 e começamos a cobrar delas” contou.


No próximo ano a prefeitura irá abrir a licitação para novas empresas atuarem no transporte público. Gilberto garante que entre as exigências para a empresa vencer a licitação estará a instalação de novas guaritas. “Agora temos uma licitação para ver qual empresa vai fazer o transporte público da cidade e vamos colocar na proposta que sejam instalados os abrigos em todos os pontos existentes e os que ainda serão construídos” contou. Os moradores também podem reclamar sobre a situação das guaritas no telefone da Secretaria de Trânsito e Transportes, Settrans, 3222-1102.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.