sexta-feira, 10 de Junho de 2016 13:03h Jotha Lee

Vereador anuncia distribuição de sementes de feijão para produtores da região

Em pronunciamento na sessão de ontem da Câmara Municipal, o vereador Eduardo Print Júnior (SD) anunciou que na quarta-feira da semana que vem, às 10h, na sede da Associação dos Pequenos Produtores da Agricultura Familiar de Divinópolis (Aprafad)

POR JOTHA LEE

jotalee@gazetaoeste.com.br

 

Em pronunciamento na sessão de ontem da Câmara Municipal, o vereador Eduardo Print Júnior (SD) anunciou que na quarta-feira da semana que vem, às 10h, na sede da Associação dos Pequenos Produtores da Agricultura Familiar de Divinópolis (Aprafad), será distribuída meia tonelada de sementes de feijão para os produtores do município. Durante seu pronunciamento, o vereador destacou o alto preço do produto e as dificuldades em se encontrar boas sementes. “A saca do feijão está mais cara que a do café”, garantiu. “Estamos vivendo o desabastecimento do feijão, o maior da história do Brasil”, emendou.

Eduardo Print Junior discorreu sobre a disparada dos preços do feijão e garantiu que o produto está em falta em alguns supermercados da cidade. “Vários supermercados não tem o produto e, quando tem, pratica altos preços. Hoje a saca de feijão atingiu a R$ 500 e o preço do quilo do produto chega a R$ 9,98, com tendência de alta”, garantiu. De acordo com o vereador, o preço do quilo do feijão em Divinópolis no início do mês estava na média de R$ 4,25 e deu um pulo no final do mês, chegando a atingir a R$ 12. “O [preço] feijão deu um pulo, o maior pulo da história do Brasil”, afirmou.

 

 

 

O vereador anunciou que a meia tonelada de sementes de feijão foi conseguida pelo deputado José Silva, presidente estadual do SD. Disse ainda que 50 produtores serão contemplados e assegurou que o objetivo é incentivar o plantio no município para reduzir o desabastecimento e encontrar alternativas para que o preço do produto na cidade não seja tão afetado pela alta nacional. Afirmou, ainda, que é preciso dar apoio incondicional aos produtores rurais, em função da importância da atividade para a vida. “Nós não conseguimos e não vivemos sem os produtores rurais”, afirmou. Disse ainda que uma solução para a crise do feijão está distante. “O problema não será resolvido da noite para o dia, mas é nosso papel fazer o incentivo para que o produtor plante o feijão”, acrescentou.

 

 

 

ALTA

Enquanto Eduardo Print Júnior discursava na Câmara anunciando a distribuição de sementes de feijão, o novo secretário municipal de Agronegócios assumia o cargo. Desde a exoneração de Paulo Marius, ocorrida em dezembro do ano passado, a Secretaria de Agronegócios estava sendo comandada interinamente por João Luiz de Oliveira, que também acumula o cargo de diretor da Empresa Municipal de Obras Públicas (Emop) e secretário de Governo. A partir de hoje, o comando da Secretaria de Agronegócios fica a cargo de Moisés Soares, que já ocupava um posto de segunda escalão na pasta.

Sobre o feijão, o Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec), da Faculdade de Ciências Econômicas (Faced), registrou uma alta no produto na sua última pesquisa de preços dos produtos da cesta básica. O levantamento, realizado na primeira quinzena de abril, mostrou que o produto teve alta em abril de 7,68%. Esses são dados do início do mês de abril e os últimos reajustes, que elevaram o quilo do produto à média de R$ 9, ainda não entraram nas pesquisas de preços do Nupec.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.