sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012 15:36h Atualizado em 25 de Fevereiro de 2012 às 08:52h. Carla Mariela

Vereador propõe Moção de Repúdio

O pedido relacionado à redução do repasse na área da saúde foi feito pelo Vereador Beto Machado (PSDB)

Durante a 6ª Reunião Ordinária de 2012, realizada na última quinta-feira, na Casa Legislativa de Divinópolis, o vereador Beto Machado (PSDB), fez um pedido ao presidente da Comissão, Geraldinho da Saúde (PR), na qual fosse encaminhada uma carta de repúdio em relação à redução do repasse nessa área. Conforme o parlamentar em seu pronunciamento do dia 16 de Fevereiro, relacionado ao corte no valor de R$5,4 bilhões por meio do Governo Federal, que o levou a fazer essa solicitação.
Segundo Beto Machado, o pedido foi feito para mostrar a sua indignação com a falta de atenção com a saúde em Divinópolis. “Na ocasião nós fizemos uma menção, uma interpelação ao presidente da Comissão de Saúde, Geraldinho, para que pudesse apresentar a nossa insatisfação”, afirma.
Durante a entrevista, o vereador, ainda comentou sobre a Campanha da Fraternidade que apresentou nesse ano, o tema “Saúde Pública”. “Quando há uma campanha da Fraternidade que trata sobre saúde pública, sobre as mazelas que vivem na nossa saúde pública e em contrapartida o Governo Federal faz esse corte, ou seja, deixando ainda mais expostos o cidadão, de certa forma esse corte de R$5,4 bilhões entristece”, disse Beto Machado.
De acordo com o parlamentar, Dom Leonardo Steiner que é da CNBB, também se pronunciou sobre o corte e manifestou a sua opinião. “Ontem Dom Leonardo, no lançamento da Campanha da Fraternidade, ressaltou ao Ministro Padilha que estava insatisfeito. Ele pediu uma explicação sobre essa decisão do Governo Federal e nesse sentido nós entendemos que temos que fazer o nosso papel, até porque o município, os vereadores, o prefeito, é que compartilham esse sofrimento por falta de orçamento, falta de aplicação na saúde, falta desses recursos e, portanto, nada mais justo de que a Câmara Municipal possa enviar essa solicitação da carta de repúdio para que sensibilize talvez o Governo Federal a recuar e manter esses repasses, o orçamento, até a própria CNBB que realmente entende que nós precisamos de mais recursos na saúde e não de cortes,” declara.
Durante a entrevista, ao perguntar sobre o que pretendia fazer após o envio do pedido, se ele vai esperar que o presidente da Casa Legislativa, Anderson Saleme (PR), se manifeste ou se o parlamentar vai criar outras medidas para tentar solucionar esse problema, Beto Machado, esclarece que primeiramente vai esperar para saber qual a posição que será tomada pelo representante da Saúde, o edil Geraldinho, caso ele não tome as decisões, ele pretende tentar resolver de outra maneira.
“Na verdade foi feito esse pedido ao presidente, Anderson Saleme, e o presidente da Comissão, Geraldinho da Saúde, e caso eles não se manifestem para resolver a questão dessa redução do repasse, eu pretendo colher assinaturas para que a gente possa encaminhar mostrando que os Municípios têm que apresentar as suas indignações sim, no sentido dos cortes da saúde, pois a bomba só estoura nos Municípios e, portanto é uma forma de nós sensibilizarmos, então esperamos que seja elaborado e caso não seja feito nada eu estarei coletando assinaturas dos treze vereadores e encaminhando para o Governo Federal, aos nossos representantes e ao deputado Federal, inclusive, da base do Governo Federal, que é o deputado Jaime Martins (PR), e o deputado Domingo Sávio (PSDB), que não é da base aliada, mas que de certa forma possa exercer esse trabalho lá e reverter esse quadro, e que nós possamos conseguir esses recursos na área da saúde”, finaliza.

 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.