sábado, 18 de Junho de 2016 09:03h Prefeitura de Divinópolis

Vladimir participa da entrega do título de cidadão honorário

Vereadores de Divinópolis entregaram nesta última quinta-feira (16/06/16) o Título de Cidadão Honorário para pessoas que mesmo não tendo nascido na cidade, contribuíram ativamente para o seu desenvolvimento

Cada vereador indicou um homenageado e os nomes foram aprovados por unanimidade pelo Plenário.

O Prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, ao lado do vice-prefeito Rodrigo Resende, do Presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja, demais vereadores e outras autoridades civis e militares, prestigiaram o evento que faz parte da programação oficial do aniversário de Divinópolis.

Vladimir Azevedo destacou a significativa contribuição das pessoas homenageadas. “Somos responsáveis por aquilo que cativamos. Tenho certeza que todos que aqui se aportaram de tantas terras distintas, escolheram esta divina cidade e que hoje carregam um sentimento especial por ela. E ao mesmo tempo quem dedicou a ela, tenho certeza que ela retribuiu e muito. E hoje as diferenças estão aqui expressadas entre os homenageados e homenageadas, que representam aquela engrenagem viva que faz rodar a máquina do progresso”, destacou.

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja, a honraria é um reconhecimento para as pessoas que foram lembradas. “São pessoas com história de vida diferente, mas que carregam Divinópolis no coração, com muito amor. É o reconhecimento público e oficial de nossa querida cidade para essas pessoas com atuação nos mais diferentes campos, parabéns, foi uma bonita cerimônia”,  afirmou.

 

 

 

História:

Os primeiros títulos de “Cidadão Honorários” de Divinópolis foram concedidos em 1963 ao Sr Geraldo Corrêa, um dos fundadores do Hospital São João de Deus e ao Governador do Estado de Minas Gerais, Magalhães Pinto.

 Foi no ano de 1968 que o Vereador Zózimo Ramos Couto apresentou Resolução, na qual ficavam definidos os critérios para o título que passou a ser destinado à pessoas que não residiam em Divinópolis.

 Nos anos seguintes, surgiram várias resoluções, e, por fim, decidiu-se que o Título de Cidadão Honorário, poderia ser outorgado às pessoas físicas, não divinopolitanas que notoriamente tenham prestado serviço ou se destacado em alavancar o progresso da cidade.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.