quarta-feira, 6 de Abril de 2016 10:18h Atualizado em 6 de Abril de 2016 às 10:29h. Prefeitura de Divinópolis

Vladimir reafirma compromisso com as contas públicas e anuncia medidas para garantir atendimento à população

O Prefeito Vladimir Azevedo,reafirmou nesta terça-feira (05/04) a responsabilidade de sua gestão com recursos públicos em um momento de crise nacional e um reajuste para o servidor está fora da realidade orçamentária da administração municipal

A afirmação foi realizada durante uma entrevista coletiva sobre o movimento grevista, oportunidade em que o Procurador Geral, Rogério Farense, listou uma série de irregularidades na manifestação. O secretário Municipal da Fazenda, Antônio Castelo e o secretário de Governo, João Luis de Oliveira também participaram da entrevista.

Vladimir Azevedo começou seu pronunciamento destacando a importância de manter o pagamento em dia do salário do servidor. “Acredito que o movimento é descabido e fora da realidade tendo em vista que nestes 87 meses nunca atrasamos o salário, pelo contrário 80% desde tempo o pagamento foi antecipado. Inclusive neste mês pagamos adiantado. A sociedade que paga seus impostos está em dia com setor público, que está em dia com servidores municipais. Com o país em crise e arrecadação caindo, torna-se descabido qualquer aumento”, afirmou o prefeito.

 

 

 

Vladimir Azevedo ressaltou a proposta do Sintram como impossível de ser cumprida no atual momento econômico. “Temos por inscrito do sindicato um pedido de aumento de 20% de reposição salarial e 200% do vale-refeição. Parece que estão em outro país e em outra realidade”, disse.

O prefeito descartou cumprir a proposta apresentada devido ao impacto negativo no orçamento municipal. “Se cumprimos essa proposta teremos um impacto de R$ 50 milhões na a mais na folha de pagamento. Sou gestor público submetido a norma constitucional e um ano de fechamento de ciclo tem índices para serem cumpridos. Com o aumento solicitado chegará um índice de 56% da folha de pagamento, sendo que o estabelecido é 51%. É infactível nesse momento conceder o reajuste”, afirmou.

 

 

 

Proposta

Vladimir também comentou as propostas apresentadas pelo sindicato da categoria para conceder o aumento para o servidor. “Talvez eu fosse irresponsável e conceder um aumento e seria um atalho e muito cômodo e deixar estourar, conforme a presidente do sindicato disse: ‘dá o aumento e o próximo prefeito que se vire’. Isso não funciona pra mim. Tenho responsabilidade com a cidade ainda mais em um momento de crise”, destacou Vladimir lembrando, que o sindicato também sugeriu reajustar o IPTU e criar outro tipo de imposto para bancar o possível aumento do salário do servidor.

O prefeito foi categórico em afirma que a população não pode ficar prejudicada.

“Cidadão não pode ficar sem serviços públicos. Espero que os diretores sindicais tenham responsabilidade neste momento. Responsabilidade com sensibilidade porque do outro lado tem o cidadão. A grande maioria dos servidores quer trabalhar e compreende esse momento”, disse.

 

 

 

Medidas

Aos jornalistas, o prefeito assegurou sobre as medidas judiciais adotados pelo município.

“Vamos tomar medidas judiciais ainda hoje. Todos os servidores que não estão trabalhando terão seus dias cortados em respeito aos servidores que estão trabalhando e aos cidadãos. Não vamos aceitar essa situação fora da realidade e arrogante no propósito e na abordagem”, analisou.

O prefeito de Divinópolis comentou a simulação de aula na anti-sala de seu gabinete utilizando crianças. “Entendemos que foi uma agressão uso das crianças. Minha ótica como pai, cidadão e gestor público foi um desrespeito total daqueles que deveriam educar e não expondo as crianças para interesses próprios com dissimulações de cenários. Usar criança para mim é crime e já denunciamos às autoridades”, disse.

 

 

 

 

Irregularidades

O procurador do município, Rogério Farense, listou uma série de irregularidades no movimento grevista. “A greve é ilegal e abusiva. De acordo com o estatuto, a data base para remuneração geral dos servidores é 1º de maio. Portanto o sindicato declarou um mês antes a greve da data base da categoria. O direito a greve está previsto na constituição, mas na mesma constituição os servidores têm deveres para serem cumpridos. As leis de trânsitos estão sendo desrespeitados com um caminhão parado na porta da Prefeitura prejudicando o trânsito na Rua Pernambuco, além está parado numa vaga de idoso e deficiente. Poluição sonora é contraversão penal e o barulho está incomodando a vizinhança. O direito de greve pode ser realizado a partir que não prejudique a população”, esclareceu o procurador.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.