quinta-feira, 12 de Novembro de 2015 10:50h Atualizado em 12 de Novembro de 2015 às 10:54h. Pollyanna Martins

VLI e Fiemg realizam projeto Compre Bem em Divinópolis

O objetivo do projeto é colocar frente a frente compradores que possuem uma demanda específica por produtos e/ou serviços e fornecedores mineiros

A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) realizou, ontem, o ‘Projeto Compre Bem’, em parceria com VLI. O objetivo do encontro é prospectar novos negócios para a região, e colocar frente a frente compradores que possuem uma demanda específica por produtos e/ou serviços e fornecedores mineiros.
De acordo com o relações institucionais da VLI, André Elesbão, o projeto tem ainda o propósito de criar canais de comunicação de negócios entre as empresas locais e a VLI. “A VLI vai criar oportunidades de se criar negócios, as empresas aqui da região poderem vender para a nossa empresa e, com isso, fomentar a indústria, o comércio, os serviços locais, e fazer com que se crie uma cadeia de desenvolvimento dentro da própria cidade. As questões vão desde a compra de um serviço para a reforma de um banco de uma locomotiva até a compra de chapas de aço, compra de equipamentos de grande porte”, explica.
Mais de 60 empresas participaram da rodada de negócios, que foi realizada durante todo o dia. Toda a rede de parceiros da Fiemg foi chamada para se inscrever nos negócios. Segundo o supervisor de suprimentos da VLI, Ederson Rodrigo Fernandes, não há limitação de quem pode fornecer produtos para a empresa. “Desde uniforme, que entra na parte têxtil, a gente olhou também negócios com peças, serviços, obras, a gente não tem essa limitação. Tudo o que a empresa hoje necessita, a gente está tentando desenvolver na própria cidade”, detalha.
A busca na fomentação no comércio local é um dos lemas da VLI. Em um momento de crise financeira que o país atravessa, e com o crescente número de desemprego, o supervisor acredita que o projeto trará resultados positivos para a cidade. “Várias empresas não têm local, e a gente busca de fora, então queremos buscar empresas locais. Isso vai gerar recursos, empregos, e desenvolvimento para a cidade. A gente quer que os parceiros cresçam junto com a gente, esse é o início de um relacionamento que a gente quer perdurar com a região”, ressalta.

 

Créditos: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.