quinta-feira, 27 de Setembro de 2012 10:24h Gazeta do Oeste

À exceção de Donato, todos reforços da era Roth conviveram com contusões

O técnico Celso Roth assumiu o Cruzeiro para a disputa do Brasileiro e pediu a contratação de alguns reforços para fortalecer o time, que vinha de eliminações no Mineiro e na Copa do Brasil. Porém, de todos os sete jogadores contratados, apenas o reserva Rafael Donato não frequentou o departamento médico.

No momento atual, os volantes Willian Magrão e Sandro Silva, o lateral Ceará e o atacante Fabinho são atletas vindos na era Roth e que estão impossibilitados de jogar por causa de lesões. Dos quatro, o camisa 2 é o que deve voltar mais rapidamente, pois Ceará já realiza trabalhos físicos na Toca. Liberados recentemente do departamento médico, Borges e Martinuccio devem enfrentar o Internacional, no próximo sábado, mas o argentino deve ficar no banco.

Questionado pelas mudanças constantes no grupo - que teve 26 formações diferentes, uma por rodada disputada no Nacional -, o treinador lamentou o excesso de lesões e colocou a culpa da rotatividade nas contusões.

“O que me preocupa mais são as lesões. Isso soma nas condições de não ter continuidade. Nós fizemos sete contratações desde que eu cheguei aqui. De todas, o único disponível é o Borges, que foi liberado semana passada. A gente não tem repetido time por causa das lesões”, completou Roth, se esquecendo de mencionar Martinuccio e Rafael Donato.

Dentre os contundidos, Fabinho e Sandro Silva tiveram lesões no joelho e não têm previsão de volta. Já Willian Magrão está com um problema muscular na panturrilha e não tem participado dos treinamentos com o grupo.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.