sexta-feira, 3 de Maio de 2013 10:29h Superesportes

Abel Braga vê Fluminense abaixo da média

“O gramado era ruim, tivemos um pênalti duvidoso, mas nós estivemos muito abaixo do nosso normal. Não nos adaptamos bem. Agora, vamos levar para o jogo de volta”, lamentou o comandante.

Mesmo fora de casa, o Fluminense poderia ter saído com a vitória do duelo diante do Emelec nesta quarta-feira. O clube das Laranjeiras não conseguiu apresentar um bom futebol, errou bastante e foi castigado no final do jogo com um gol de pênalti. A derrota por 2 a 1 irritou Abel Braga, que classificou a equipe como “abaixo do normal”.

“O gramado era ruim, tivemos um pênalti duvidoso, mas nós estivemos muito abaixo do nosso normal. Não nos adaptamos bem. Agora, vamos levar para o jogo de volta”, lamentou o comandante. Abel Braga também admitiu que, mesmo com o empate, não sairia feliz do Equador.

“Foi um dia ruim, porque não fizemos um grande jogo. Perdemos com um pênalti extremamente duvidoso e um gol contra. Sinceramente, não sairia satisfeito com o empate, mas o adversário teve mérito”, completou o treinador do Fluminense. O segundo gol do Emelec foi marcado aos 42 minutos do segundo tempo e foi um castigo para o clube das Laranjeiras.

Em relação ao segundo jogo, Abel Braga entende que o gol marcado fora de casa é fundamental para a classificação. Apesar da meta cumprida, o treinador também destacou que poderia ter feito mais, já que o Fluminense abusou de perder gols na etapa complementar. “Marcar um gol fora, nós marcamos. No segundo tempo, tivemos vários contra-ataques, mas erramos o último passe. Paciência”, concluiu.

Antes da partida de volta contra o Emelec, pelas oitavas de final da Libertadores, Abel Braga terá outro compromisso decisivo pela frente. Neste domingo, o Fluminense encara o Botafogo, às 16 horas (de Brasília), pela final da Taça Rio, e precisa vencer o rival para evitar o título antecipado da equipe de General Severiano.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.