quinta-feira, 12 de Outubro de 2017 08:09h G37

América 2004 busca duas vitórias em Divinópolis

O Campeonato Mineiro da Imef trouxe a Divinópolis a categoria 2004 do América Mineiro para enfrentar o Flamengo na categoria 2004 e 2003. Estratégia para descansar o 2003 do Coelho para a Copa Dadazinho e, ao mesmo tempo, dar oportunidades aos jogadores mais jovens. O Flamengo não soube aproveitar e foi derrotado nas duas partidas.

O América deixou Mateus e a dupla de zaga para encarar o 2003, no mais, mandou a campo frente ao 2004 o time praticamente titular, fez os gols que precisava, sacou os atletas necessários para a segunda partida. Assim, conseguiu a vitória por 3x0.

Após a partida, o atleta Caio Maciel, da equipe do América, falou do jogo e destacou o bom trabalho realizado. “Fizemos nossa parte dentro de campo, aquilo que o professor mandou e conseguimos a vitória”, falou ele, que fez um belo gol da intermediária. “Eu mesmo achei que não foi gol e acabei até reclamando, mas depois comemorei bastante, tenho treinado muito isso para conseguir efetuar no jogo”, contou ele, que é natural de Cabo Frio-RJ. “Minha família mora em Minas há dez anos e tem um ano que estou no América e venho do núcleo do América e, para mim, falta só continuar dessa forma para ser profissional um dia”, garantiu.

Já frente no 2003, embora com todos 2004, o América fez logo o gol, na saída de bola, três toques na bola, sendo dois do acionado Mateus, que ganhou à frente e tirou a bola do alcance do goleiro. No mais, o América coordenou a partida, o Flamengo não conseguiu empatar e, de tanto insistir, se cansou e quase que o Coelho ainda amplia.

O jogador Mateus foi a referência do time, ele não atuou no primeiro jogo, exatamente com a missão de comandar diante do 2003 e o fez. Ele tem 13 anos, 1,80 de altura e mostrou muita determinação. “Independente se é 03 ou 04, tem de mostrar sempre dedicação e evoluir cada vez mais, o treinador pediu para entrar com o máximo de raça e colocar o trabalho de cada dia, eu jogava de centroavante, mas caindo mais pelo meio, e hoje estou voltando para ajudar a conquistar essa vitória. Minha mãe está longe, em Três Marias, moro em BH só para jogar futebol e meu sonho é chegar ao profissional”, garantiu ele, que está no América há um ano e meio.

Um atleta referência na equipe é o capitão Rafael, ele já tinha encantado aqueles que acompanham diariamente a base, no ano de 2014, o tempo passou e ele cresceu, evoluiu. “Graças a Deus, agradecer ao América e à minha família, joguei dois jogos, independente se é categoria acima, e uma vitória com muito esforço, mas valeu a pena”, disse ele.

Esta foi a primeira derrota do 2003 do Flamengo na competição e vale mais uma vez ressaltar que a equipe do Coelho treina quatro vezes por semana, recebe jogadores de todo o Brasil e gera uma condição para o atleta que ainda os times de Divinópolis lutam arduamente para oferecer.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.