sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012 09:23h Atualizado em 24 de Fevereiro de 2012 às 10:37h. Luciano Eurides

América apresenta juventude e competência

Na noite de quinta-feira o América Mineiro esteve em Divinópolis onde jogo contra o time do Nacional. A partida foi realizada no Farião, pois a Arena do Calçado ainda não estava, de acordo com a Federação Mineira de Futebol, apta para receber o evento. O jovem volante China entrou no segundo tempo e fez a diferença.
O Coelho ficou 18 dias longe do Campeonato Mineiro, e voltou atropelando o Nacional ao vencer por  5 a 2. Com o resultado, além de retomar a liderança do campeonato, o time quebrou mais um tabu ao emplacar uma sequência de três vitórias nas três primeiras rodadas do Estadual, o que não acontecia há 18 anos.
A equipe alviverde abriu o placar aos 6 minutos, com o atacante Fábio Júnior. Porém, permitiu a virada em seguida. Mas se reequilibrou em campo e empatou em 2 a 2 no último minuto da etapa inicial. A diferença na partida aconteceu quando no intervalo, o técnico Givanildo Oliveira corrigiu a equipe da capital e colocou o volante China no lugar de Gilberto. A equipe voltou pressionando, o meia Rodriguinho chutou forte, de fora da área, virando para 3 a 2. A partir daí, a equipe, bem postada em campo, passou a administrar o placar e chegou fácil a goleada de 5 a 2.
O técnico Givanildo Oliveira fez a primeira alteração no vestiário. Ele colocou o volante China no lugar de Gilberto. O time voltou pressionando e chegou com perigo três vezes ao gol adversário em apenas dois minutos de partida. Na última, Rodrigo Heffner chutou cruzado, da direita, mas a bola saiu pela linha de fundo, passando à frente do meia Luciano.
China falou do bom momento no jogo e na carreira. “O professor conversou comigo no intervalo, pediu que eu entrasse e marcasse e saísse para o jogo. Foi difícil, o time do Nacional é de bastante qualidade. É uma alegria muito grande entrar e corresponder e graças a Deus sair vitorioso. Estamos colhendo um fruto plantado pela diretoria, hoje 60% dos jogadores são da base e correspondendo”, falou.
O jogador Bryan também é uma das jovens revelações do grupo americano e destaca a o grupo jovem. “Todos os jogos conseguimos retribuir essa confiança e sair com a vitória, e tem de ser assim, não só porque somos mais novos. Passam tranquilidade para a gente, sempre bom porque conviver com esse time mesclado, entramos com nossa juventude e vontade de jogar e eles coma  experiência”, comentou e contou a luta. “Desde o início do ano falei que buscaria a titularidade, aproveitei a baixa do Pará e agora ele está voltando e estou tranquilo. Quero jogar sempre, trabalho muito para isso”, destacou.
O treinador Givanildo Oliveira falou que o time demorou a se encontrar em campo. “No segundo tempo fomos extremamente agressivos, encontramos alguns jogadores bem marcados, como o Rodriguinho por exemplo. Voltamos para o segundo tempo mudados e o Rodriguinho teve chance para jogar. Eu continuo não gostando dessa parada”, contou.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.