quinta-feira, 8 de Março de 2012 08:56h Atualizado em 8 de Março de 2012 às 10:10h. Luciano Eurides

América estreia com empate na Copa do Brasil

O primeiro tempo foi de uma partida bem disputada onde o América podia ter aberto o placar. O time cruzava a bola muito forte e os atacantes acabavam chegando um pouco atrasados. Já o time do Boavista tinha em Sheslon as chegadas mais perigosas. Talvez pela juventude da equipe, a partida foi burocrática, poucas finalizações e quando as fazia era pela laterais, Patrick e Bryan muito bem no jogo. Rodriguinho fazia as articulações. A defesa do Boavista é experiente e alta. A melhor oportunidade do Coelho foi aos 43 do primeiro tempo. Adeilson chegou em uma bola de Rodriguinho, e o goleiro Tiago soltou nos pés de Kaio que estava desligado do jogo.
Na saída para o intervalo o experiente Fábio Junior destacava que faltava caprichar um pouco mais no passe. “Aparecer um pouco mais na área”, falou e o estreante Kaio considerou a boa marcação do time do Boavista. “Eles fazem um bolo no meio campo e nos obriga a movimentar um pouco mais”, declarou.
No segundo tempo isso aconteceu. O time voltou melhor e ganhava volume de jogo. O time buscava a todo tempo o gol. O América era só pressão no final do jogo, mas o jogo terminou mesmo sem gols. Aos 35 minutos, a melhor chance da partida! O meia Rodriguinho cobrou falta na grande área e, após bate-rebate, Fábio Júnior pegou a sobra e chutou firme, mas, milagrosamente, o goleiro Thiago evitou o primeiro gol do Coelho tirando a bola em cima da linha. Em seguida, Givanildo fez a terceira e última alteração na equipe colocando o jovem Kaká no lugar de Fábio Júnior.
O Coelho, melhor em campo durante todo o segundo tempo, perseguiu o gol até o último minuto de partida, porém, não conseguiu sair com a vitória na estreia da Copa do Brasil.
O goleiro Neneca chamou a atenção para a bola ser diferente daquela que os jogadores estão acostumados. “Boa parte da equipe teve apenas dois dias para treinar com a bola e ela é diferente da usada no Campeonato Mineiro. O time mesmo assim jogou bem e erramos no último passe e dificultamos um pouco. Temos tudo para passar para a próxima fase”, disse.
O jogador Alessandro concordou sobre o peso da bola e falou que ela é estranha. “Tentamos alguns chutes de fora da área sem sucesso e ainda senti a falta de entrosamento. Tivemos qualidade, mas o gol não saiu. Melhorando o entrosamento vamos conquistar a vaga em Belo Horizonte”, afirmou.
A renda do jogo foi de R$ 1.930,00 com o público pagante de 140 pessoas e 184 presentes. Agora, a equipe recebe o Boavista na próxima quarta-feira,  na Arena do Jacaré, onde vale a vaga para a segunda fase da competição.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.