quinta-feira, 10 de Outubro de 2013 10:09h

América vai à CBF exigir arbitragem de melhor nível

Clube vai apresentar protesto direto na CBF pela sucessão de erros em seus jogos

Depois de avaliar tecnicamente os principais lances do jogo contra a Chapecoense, na terça-feira (08/10), na Arena Independência, juntamente com o diretor da Comissão de Arbitragem da FMF, José Eugênio, e o presidente da entidade Paulo Schettino, a Diretoria do América levará diretamente à CBF um protesto contra a arbitragem de Ítalo Medeiros, que acabou determinando o empate em 1 a 1 com a equipe catarinense.

Em entrevista coletiva nesta tarde, no CT Lanna Drumond, o Superintendente Geral do América, Alexandre Faria, disse que irá pessoalmente à CBF apresentar as imagens desse e de outros jogos em que o time foi prejudicado. A intenção é proteger o time nesta reta final da competição da interferência de fatores externos. Ele chamou a atenção, por exemplo, para o fato de não ter sido marcado um único pênalti para o América em 28 rodadas. Ao contrário, a equipe vem sofrendo com a marcação equivocada de penalidades como no jogo de ontem. Em um mesmo lance, que resultou no gol do adversário, o árbitro conseguiu errar três vezes. A falta do Danilo não aconteceu, o impedimento de um atacante e a falta do próprio atacante no Danilo não marcada. A seguir, veja a íntegra da entrevista coletiva:

MÁ VONTADE

“Ficou latente, no segundo tempo, uma má vontade impressionando do árbitro em relação ao América. Ficamos assustados. Fizemos uma edição das imagens e levamos hoje (09/10) à Federação, eu e o presidente Marcus Salum. Estivemos com o José Eugênio (presidente da Comissão de Arbitragem/FMF) e com o Paulo Schettino (presidente da entidade) e mostramos para eles o número de faltas que o Nikão sofreu e juiz sempre deixando seguir”.

CONIVÊNCIA

“Em uma dessas faltas, o atleta adversário segurou o Nikão, o bandeira chamou o árbitro para dar o cartão e ele não deu. O atleta, inclusive, pediu desculpas. Então, não entendi porque o bandeira chamou o árbitro. Mostramos uma falta que ele deu na entrada de nossa área, que a bola bateu no braço do Cesar Lucena. Ficou claro que o Cesar tentou tirar o braço e o juiz deu a falta”. (A foto ao lado mostra com clareza um dos tantos agarrões do adversário em Nikão)

PÊNALTI

“No lance do pênalti, o Danilo roubou a bola e ele marcou falta do Danilo, que não foi. Eles bateram a falta e, na sequência, tinha um atleta impedido que interferiu diretamente na jogada e o bandeira não marcou. A bola caiu no Wanderson, que fez falta no Danilo e só depois houve o lance do pênalti”.

APOIO OFICIAL

“Isso tudo que estou falando foi apresentado com imagens na Federação Mineira. Tanto o presidente da Comissão de Arbitragem quanto o presidente da FMF concordaram conosco. Ou seja, temos a posição oficial da Federação Mineira de que a arbitragem errou e prejudicou o América”.

PROTESTO

“Diante disso, marcamos uma reunião na CBF e irei pessoalmente levar essas imagens e protestar, porque o trabalho está sendo muito duro, e tiraram dois pontos da gente, que, se Deus quiser, não vão fazer falta, porque o grupo está muito imbuído, em que pese os problemas de contusões, que não são simples”.

ISENÇÃO

“O que estamos querendo dizer é que durante todo o segundo tempo a arbitragem foi conduzida de forma prejudicial ao América. Eu parto do princípio de que todo mundo tem boa intenção até que me prove o contrário. O América não quer ser beneficiado, só não queremos ser prejudicados. Esse árbitro havia apitado apenas dois jogos na Série B antes. Não dá para, em um jogo entre América e Chapecoense, na rodada de número 28 da competição, trazer um árbitro sem experiência nenhuma. Queremos árbitros bons e o América vai exigir isso, porque bola para vencer qualquer adversário o time tem e já provou isso vencendo o Palmeiras e, ontem, com um primeiro tempo em que a Chapecoense finalizou apenas uma vez no primeiro tempo”.

SEQUÊNCIA DE ERROS

“O América fez 28 partidas e não teve nenhum pênalti em seu favor. Os dos últimos pênaltis marcados em nossa casa foram equivocados. Esses lances também serão mostrados na CBF. Contra o Icasa, o Tadeu (atacante do Icasa), quando recebeu a bola estava em impedimento. No pênalti, ele deixou a perna na perna do Juninho e perdemos o jogo. O pênalti contra o Boa, no primeiro turno, em Varginha, foi um absurdo. Pouca gente fala porque o Matheus defendeu. O pênalti contra o Paraná, aqui na Arena, pouca gente porque o Lúcio Flavio bateu para fora. Então é uma série de coisas. O América quer arbitragem igual para os dois lados e vai exigir isso, porque faltam dez partidas para o final do campeonato e vamos em busca do acesso e não queremos que nenhum fator extracampo interfira em nossos resultados”.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.