quarta-feira, 18 de Julho de 2012 09:46h Gazeta do Oeste

América vence o Guaratinguetá dentro de casa

Mesmo diante de um adversário que ocupa a zona de rebaixamento, o Coelho teve muitas dificuldades e não conseguiu impôr seu jogo em momento algum, mas foi abençoado aos 43 minutos do segundo tempo

No sufoco, o América venceu o Guaratinguetá por 2 a 1, na noite desta terça-feira, no Independência, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Mesmo diante de um adversário que ocupa a zona de rebaixamento, o Coelho teve muitas dificuldades e não conseguiu impôr seu jogo em momento algum, mas foi abençoado aos 43 minutos do segundo tempo, quando Adeílson fez o gol da vitória. Antes disso, Alessandro e Leandrinho também tinham marcado.

 

Mesmo com a vitória, o Coelho não conseguiu recuperar a liderança da Série B, já que o Criciúma empatou fora de casa com o ABC e chegou aos 26 pontos, deixando o alviverde com 25, junto do Vitória. O Guaratinguetá segue com apenas oito pontos, na zona da degola.

 

De quebra, o América ainda manteve os 100% de aproveitamento como mandante nesta Série B. Antes de bater o Guará, o alviverde havia vencido CRB, Criciúma, Bragantino e Atlético-PR.

 

Na sexta-feira, o desafio também será dentro de casa, contra o Guarani, às 21h. No mesmo dia e horário, o Guaratinguetá terá pela frente o Boa Esporte, dentro de casa.

 

Primeiro tempo

 

O América começou a partida tentando fazer valer seu mando de campo. Nos primeiros minutos, o Coelho tentou abafar o Guaratinguetá e esboçou uma pressão, tocando a bola de maneira rápida e objetiva. Aos seis minutos, aconteceu a primeira boa chegada, quando Boiadeiro rolou dentro da área para Alessandro, que finalizou em cima da marcação.

 

Aos poucos, o Guará foi se acertando em campo e diminuiu o ímpeto do América. A equipe paulista esperava em seu campo de defesa, diminuía os espaços e dificultava a penetração do Coelho, se arriscando nos contra-ataques. Mesmo tendo mais posse de bola, os donos da casa tinham problemas para criar boas jogadas.

 

Aos 13, Leandrinho arriscou de fora da área e obrigou boa defesa de Neneca. A resposta do Coelho veio no lance seguinte, em jogada muito rápida que Alessandro concluiu pela linha de fundo. Aos 16, Neneca fez nova intervenção em chute outro chute de Leandrinho, o mais perigoso pelo lado do Guará.

 

A grande saída do América era pela direita, com Boiadeiro, que encarava sozinho a marcação adversária. Aos 26, o lateral invadiu a área e cruzou na medida para Alessandro, que desviou de cabeça para a rede, abrindo o placar.

 

Mas quase não houve tempo para o Coelho comemorar. Quatro minutos depois, Leandrinho recebeu passe em profundidade, invadiu a área e chutou cruzado: 1 a 1.

 

Segundo tempo

 

Buscando novas opções, o técnico Givanildo de Oliveira voltou com Adeílson e Thiaguinho nas vagas de Alessandro e Gilberto. Mesmo com peças diferentes, o América seguiu com dificuldades para criar grandes oportunidades e a temática do jogo pouco mudou. O Guaratinguetá seguia apostando nos contra-ataque e até levava mais perigo.

 

Aos 7, Lenílson recebeu cruzamento e desviou de cabeça, obrigando Neneca a fazer defesa no canto. Com Rodriguinho pouco inspirado, as melhores jogadas do Coelho saiam dos pés de Adeílson, sempre em velocidade. Foi assim que o América teve sua primeira boa chance na etapa final. O camisa 17 cruzou para Fábio Júnior, que girou dentro da área e chutou para fora.

 

Jogando contra o relógio, o América era pressionado pela torcida, que não estava satisfeita. O Guará seguia assustando nos contra-ataques e Neneca aparecia muito bem no jogo, sempre que necessário. O gol salvador veio aos 43 do segundo tempo, quando Adeílson recebeu cruzamento de Romão dentro da área e tocou na saída de Saulo.

 

Nos acréscimos, Neneca fez linda defesa em chute forte de Júlio César, de dentro da área, no último lance e garantiu a vitória alviverde.

 

 

 

 

 

SUPER FC

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.