quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013 09:04h

Amistoso com torcida na Toquinha

Os donativos recolhidos serão entregues ao Hospital Mário Pena, ao Projeto Novo Céu e para a Associação Brasileira de Esclerose Tuberosa (ABET)

O torcedor do Cruzeiro poderá acompanhar de perto o jogo treino desta quarta-feira, contra o Tupi, de Juiz de Fora, às 16h, na Toca da Raposa I. A atividade será aberta para 2.000 cruzeirenses (sendo 300 Sócios do Futebol). Para ter acesso ao centro de treinamentos, que abriga as categorias de base do Clube, o Torcedor deverá levar um litro de água de coco, 500 gramas de achocolatado ou 400 gramas de leite em pó. Os donativos recolhidos serão entregues ao Hospital Mário Pena, ao Projeto Novo Céu e para a Associação Brasileira de Esclerose Tuberosa (ABET). Os portões da Toca da Raposa I serão abertos às 15h.

Em campo atletas como o atacante Vinícius Araújo ganhou mais confiança para seguir o trabalho com o time profissional do Cruzeiro. O jogador balançou as redes adversárias em dois lances de oportunismo. “Fiquei muito feliz na época em que o Marcelo (Oliveira, treinador) falou que ia me subir para o profissional. Acho que o atacante tem que fazer gol e, graças a Deus, no sábado, eu me movimentei bastante. Estamos pegando ritmo de jogo. Acho que este retorno que eu estou dando dentro de campo mostra à comissão que eu estou a disposição deles, que podem contar comigo também”, disse Vinícius Araújo, que falou sobre as opções para o ataque. “Temos o Anselmo (Ramon) e o Borges, que são atacantes que fazem muitos gols. Então, eu procuro nos treinos observar ao máximo e absorver o máximo possível deles. Estou me preparando bastante, treinando cabeceio, chutes de fora da área e dentro da área, proteção de bola, para quando a oportunidade surgir eu poder agarrar da melhor maneira possível”.

O caminho que trilhou nas categorias de base até integrar o time profissional serve de motivador para Araújo, que sabe que precisa se empenhar cada vez mais para ter as oportunidades e se firmar. “Chegar no profissional é difícil, ainda mais em um Clube grande como o Cruzeiro, que contrata muitos jogadores, ainda mais atacantes. Permanecer no elenco é mais difícil ainda, porque cada vez mais chegam jogadores novos e, por isso, a gente tem que estar trabalhando cada dia mais e não pode se acomodar”.
E o atacante já percebeu algumas diferenças no jogo disputado pelo profissional, mesmo tendo participado apenas de um jogo treino. “Estava comentando depois do jogo treino que o zagueiro estava toda hora no meu tornozelo, chegando junto. No profissional chegam mais junto, tem menos espaço, mas também você joga ao lado de grande craques, e fica mais fácil. Na base é mais correria, todo mundo querendo subir para o profissional. No profissional a competitividade é maior., a cobrança também, mas acho que isso é tranquilo. Temos que estar preparados para a cobrança onde estivermos”.
Assim, Vinícius Araújo segue focado nas atividades da pré-temporada, pensando em uma oportunidade já no jogo de estreia da equipe no Campeonato Mineiro, no dia 3 de fevereiro, contra o Atlético-MG, no Mineirão. “Estou me preparando ao máximo para este grande jogo. Eu, particularmente, estou muito ansioso, estou trabalhando bastante, procurando trabalhar dobrado nos treinamentos para, quem sabe, no dia 3, eu possa entrar no segundo tempo e dar trabalho para a defesa do Atlético-MG”.

 

Mamoré recebe o Cruzeiro em Patos de Minas

O time do Mamoré é o anfitrião na partida frente o Cruzeiro. A história dos jogos mostra 20 partidas, 17 vitórias do Cruzeiro, três empates O Cruzeiro nunca perdeu para o Mamoré. As duas equipes sem enfrentaram dez vezes na cidade de Patos de Minas, com nove vitórias da Raposa e um empate. O time celeste marcou 29 gols e sofreu nove. Na Arena Kickball, nome atual do estádio Bernardo Rubinger de Queiroz, houve apenas um jogo entre Cruzeiro e Mamoré, um amistoso disputado no início do ano passado, com vitória da Raposa por 2 x 1. O ex-atleta do Cruzeiro, Cleison, é o maior artilheiro do confronto, com sete gols, seguido pelos também ex-cruzeirenses Marcelo Ramos, com cinco, e Alex, com quatro.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.