sexta-feira, 13 de Maio de 2016 12:05h Atualizado em 13 de Maio de 2016 às 12:08h. Luciano Eurides

Antônio Belarmino Gomes perde para Vigário José Alexandre no Jemg

O sonho da EE Antônio Belarmino Gomes, do Distrito de Santo Antônio dos Campos, em representar a cidade de Divinópolis nos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg) foi interrompido

A forte equipe da Vigário José Alexandre, de Carmo do Cajuru, venceu a partida frente aos divinopolitanos em 11x4.  Os jogos tiveram algumas surpresas, Oliveira e Bambuí também ficam de fora. Assim, Carmo do Cajuru e Lagoa da Prata seguem favoritos.

O chaveamento do Jemg já mostrava as dificuldades que a Antônio Belarmino teria na competição, ao lado de duas favoritas, a representante de Divinópolis teria de superar muitos obstáculos. Era necessário mais que técnica e tática. Isso os atletas da Antônio Belarmino tiveram, dentro dos Jogos Escolares de Divinópolis, da Copa Faced e dos confrontos anteriores dentro do Jemg. O sonho era apenas um sonho e começou a se tornar realidade quando eles sonharam juntos. Isso fez acreditar na possibilidade do impossível. Apesar do placar elástico, eles continuaram lutando até o último segundo de jogo.

 

 

 

A equipe de Carmo do Cajuru foi superior do início ao fim. Abriu o placar antes dos três minutos. Depois, o jogo se equilibrou e a Antônio Belarmino Gomes até teve oportunidade de gols, mas esbarrou em ótimas defesas do goleiro da Vigário José Alexandre. Dos 12 minutos até o final do primeiro tempo, a supremacia então foi dos Cajuruenses, fizeram mais cinco gols, viraram em 6x0, dentro de 23 minutos corridos.

O segundo tempo começou com mostras de ser diferente. Marquinhos, com cinco minutos, marcou o primeiro da Antônio Belarmino Gomes, mas a reação dos Cajuruenses foi fatal, marcaram logo na saída de bola e outro 40 segundos depois. Isso marcou território e obrigou a Antônio Belarmino a voltar uma marcação, mas dez minutos depois, a Vigário José Alexandre voltou a marcar. O time de Ermida reagiu, Gustavo Pulga fez o gol dele, mas, na resposta, os Cajuruenses levaram 14 segundos para marcar e três minutos depois ampliar. Ainda houve tempo para os gols de Marquinhos e Alan. Mas o placar final, 11x04, com um tempo total na segunda etapa de 28 minutos.

 

 

 

 

O professor Leopoldo Torres destacou que já sabia das dificuldades e que os garotos representaram muito bem a cidade de Divinópolis e a colocaram em um patamar mais alto após os jogos de 2016. “Sabíamos que seria difícil, a missão, desde o princípio, não era fácil, se analisarmos nosso grupo, é o da morte, com o cruzamento de equipes com tradição nos jogos estudantis, como Bambuí, que já foi campeã estadual, Cajuru sempre comparecendo na fase regional. Não foi por falta de preparação, não foi falta de vontade e nem de qualidade dos meninos, tenho um grupo de dez meninos de ouro, estão comigo há uns três anos, sendo dois de trabalho com futebol, não é porque perderam hoje que são piores, simplesmente não estavam em um dia feliz, não acertamos e parabéns para Cajuru, que foram superiores e venceram o jogo”, declarou.

O atleta Marquinhos marcou dois gols no jogo, mas não foi suficiente para evitar a desclassificação. “Nós jogamos até o final com muita raça e mesmo assim perdemos, mas isso tem de ser superado, afinal, somos vencedores por ter chegado até aqui e sabendo que ninguém acreditava em nós. Vamos continuar jogando, todos têm suporte para jogar em qualquer time, infelizmente, muitos não estarão no próximo JED, mas vamos tirar uma base boa para a próxima competição”, disse Marquinhos e, ao lado de Gustavo Pulga, defenderá a equipe de Djalma Dutra na 31ª Copa Rural de Divinópolis.

 

 

 

Em uma avaliação final, sair ao lado de Oliveira e Bambuí eleva o nível da participação de Divinópolis dentro da competição. Uma escola simples e alunos capazes de representar muito bem um dos maiores municípios de Minas Gerais.

Considerando tudo isso, ainda resta saber o porquê da goleada. O time não jogou da forma como atuou na final da Copa Faced, diante do Dona Antônia Valadares. Teve a ousadia de tentar vencer. Isso diante de uma equipe praticamente perfeita, de Carmo do Cajuru. Errar diante de um adversário de qualidade trouxe a consequência da goleada.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.