segunda-feira, 23 de Julho de 2012 08:54h Gazeta do Oeste

'Voo da alegria' da CBF leva 22 convidados a Londres com custo próximo a R$ 1 milhão, diz jornal

José Maria Marin decidiu dar um agrado a 11 presidentes de federações estaduais e os levará a Londres para acompanhar a seleção brasileira de futebol na brga pela medalha de ouro na Olimpíada. Todos terão direito a um acompanhante, e o custo total do pacote chamado de "voo da alegria" deve ser algo próximo a R$ 1 milhão. Tudo bancado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

 


É o que informou o jornal "Folha de São Paulo" em sua edição de domingo. Segundo o periódico, o presente de Marin (que comanda a CBF desde março) aos dirigentes inclui ainda hospedagem no Sopwell House Hotel - que serve a delegação de Mano Menezes com exclusividade - e direito garantido de assistir aos jogos da seleção nos estádios.

 

Acesso aos treinos no Centro de Treinamento do Arsenal e passeios pela capital inglesa são outras benesses que devem ser gozadas pelos presidentes das federações e seus acompanhantes. A maioria deve ficar por 21 dias em Londres. A "Folha" não conseguiu apurar o valor total da operação, mas informou que um pacote duplo do mesmo nível custa R$ 60 mil por pessoa para uma estada de 18 dias.

 

"Estou animado, vai a ser a primeira vez que vou visitar a Inglaterra. Espero que a seleção tenha sorte lá também", disse o presidente da Federação Paraense de Futebol, Antonio Carlos Nunes de Lima, o coronel Nunes, que irá junto com sua esposa e comanda a entidade há 20 anos.

 

Além do coronel Nunes, quem também viajará com tudo pago pela CBF são os presidentes das federações de Amapá, Pará, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Paraíba, Pernambuco e Rio de Janeiro. "O Marin está indo muito bem", disse Francisco Dissica, que rege o futebol do Amazonas há quase 20 anos.

 

Chamados de "rebeldes" por terem se posicionado contra a posse de Marin na CBF no lugar de Ricardo Teixeira, os presidentes das federações gaúcha, Francisco Noveletto, mineira, Paulo Schetino, e paranaense, Hélio Pereira Cury, estão fora da lista. No entanto, o aliado José Vanildo, da Federação Potiguar (RN), também foi esquecido.

 

O presidente da Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, recusou o agrado. "O convite é tentador, mas ficaria muito tempo afastado do futebol da minha região", justificou o dirigente. Procurada, a assessoria de comunicação da CBF informou que só deve se manifestar sobre o assunto após a chegada de Marin na Inglaterra, o que deve acontecer nos próximos dias.

 

 

 

 

 

ESPN

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.