terça-feira, 8 de Novembro de 2011 11:42h Luciano Eurides

Árbitro suspende jogo entre Padre Eustáquio e Minas SG

A equipe do Padre Eustáquio recebeu na tarde do último sábado o time do Minas da cidade de São Gonçalo do Pará, em partida válida pelo Campeonato Amador da Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD). O jogo durou apenas 38 minutos e foi suspenso por falta de segurança. O placar estava 2x0 para o time do Padre Eustáquio.


O jogo transcorria normalmente até os 38 minutos da etapa inicial. Betinho aos 12 abriu o placar para o time da casa. O time de São Gonçalo do Pará havia perdido a primeira partida por 1x0 e precisava da vitória para levar a decisão para os pênaltis. Aos 33, Betinho recebeu na área e de acordo com o auxiliar Carlos Alberto Lopes em posição legal, marcou o segundo gol da partida. A equipe do Minas partiu para a reclamação junto ao auxiliar e o árbitro da partida. Foi muito empurrão e ameaças, interrompido o jogo a Polícia Militar foi acionada.


Somente com o comparecimento da polícia a decisão da suspensão do jogo foi tomada. A PM orientou as equipes e arbitragem e garantiu a segurança paraa saída de todos, mas não se comprometeu a ficar durante todo o jogo, pois poderia ser solicitada para atender outras necessidades que por ventura viesse a ocorrer. O árbitro Silvio José de Oliveira decidiu a suspensão do jogo alegando falta de segurança. “O policiamento não pode me dar segurança para reiniciar a partida, tenho de tomar decisões enérgicas dentro do fato ocorrido, achei por bem suspender a partida e passarei o relatório para a LMDD para as medidas cabíveis”, disse.


Para o jogador Tetinho, a equipe do Padre Eustáquio estava bem no jogo e saiu prejudicada. “Quem perde é o Padre Eustáquio que estava com o jogo na mão e o Minas estava alterado e quem saiu prejudicado fomos nós”, falou e com razão. O goleiro Linho estava bem na partida, Betinho balançado a rede por duas vezes, Caldense que é uma grata revelação do futebol regional com chutes perigosos. Tudo caminhava bem para o time da casa.


O zagueiro Daniel queria jogo, pois via condições do Minas superar o marcador de 2x0 para o adversário. “No momento as duas equipes saíram perdendo, no meu entender nós tínhamos condições de virar a partida. Vamos entrar com um recurso na Liga e veremos o que pode ser feito”, considerou.


A decisão do árbitro é completamente legal e prudente. Diante das ameaças e ânimos exaltados por parte dos atletas do Minas SG, um cartão vermelho, que obviamente iria ocorrer, pelas tentativas de agressão ao auxiliar Carlos Alberto Lopes, iria reiniciar ou até mesmo agravar a situação. Como juiz da partida ele deverá relatar em súmula os jogadores a serem punidos e deixar a decisão sobre o restante do jogo para a comissão disciplinar. É necessário ressaltar o fato de nenhuma pessoa externa ao jogo adentrou a campo, inibiu ou incentivou. A confusão teve apenas atletas do Minas SG e arbitragem.


A pouca segurança do campo, mas suficiente para permitir toda a ação da arbitragem. Leva-se aqui em consideração a excelente educação dos presentes, sem qualquer incidente fora das quatro linhas.

 

 

RESULTADOS


Jusa Fonseca 3x1 Corinthians
Padre Eustáquio 2x0 Minas SG
Tupy 4x0 Associação
Independente 3x2 Flamengo
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.