terça-feira, 16 de Outubro de 2012 12:20h Gazeta do Oeste

Atacante Borges avalia como 'normal' condição de reserva no Cruzeiro

Logo que chegou ao Cruzeiro, em julho, Borges assumiu uma vaga no ataque da equipe comandada por Celso Roth. Porém, agora ele tenta se acostumar com a situação incômoda de ficar no banco de reservas. Preterido pelo treinador na última partida, o atacante assegura que vê a saída do time com normalidade.

 

 

“Uma coisa que é normal dentro do futebol. O Celso, particularmente, não conversou comigo. A gente treinou um rachão na sexta-feira e depois ele definiu a escalação. Mas é normal. No futebol, tudo acontece muito rápido. Da mesma forma que não disputei essa partida, vou trabalhar forte para estar à disposição”, afirmou.

 

Borges ficou no banco de reservas durante todo o jogo contra o Flamengo. No empate por 1 a 1, no sábado passado, no Rio de Janeiro, Martinuccio foi titular pela primeira vez no Cruzeiro e formou dupla com Anselmo Ramon.

 

 

Sacado para a entrada de Martinuccio, Borges avaliou positivamente a entrada do atacante argentino. “Martinuccio jogou muito bem, mas não só ele, como toda a equipe se dedicou a conseguir resultado positivo. Infelizmente, não deu a vitória, mas tivemos um ponto. Ganhamos um jogador de velocidade nos lados do campo. Independentemente de quem começar a partida, todos vão fazer o máximo. Aqui não tem vaidade, todo mundo vai fazer o melhor”, destacou.

 

Com sete gols marcados em 16 partidas pelo Cruzeiro, Borges diz que não contestará a reserva. “São coisas que acontecem dentro do futebol. O Celso vai procurar a melhor equipe. Respeito a posição dele, assim como todos os outros que estão de fora”, comentou.

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.