terça-feira, 10 de Julho de 2012 15:14h Luciano Eurides

Atleta divinopolitano se prepara para Super Meia Maratona Noturna de Extrema

O atleta da cidade de Divinópolis Paulo Fontes está em ritmo de preparação para a Super Meia Maratona Noturna de Extrema (MG), prova que pertence ao calendário de Corridas de Montanha em nosso país. A distância de 24 km oferece um desafio interessante para quem quer ir além dos tradicionais 12Km das Corridas de Montanha. Da mesma forma, o fato do percurso ser realizado na escuridão, sem nenhum auxílio de luz artificial que não seja a lanterna do atleta, traz um componente a mais ao desafio. A Super Meia Maratona acontece no dia 14 de julho.

 


A prova cheia de obstáculos inclui a preparação de tênis, meias, roupas, lanternas, mochila de hidratação e outros mais. Paulo já trata de se preparar. “Em Minas Gerais só tem essa etapa, sendo a mais difícil do Brasil. Ela acontece no Pico do Cabrito, na Serra da Mantiqueira na divisa com São Paulo. Eu quero fazer ela e vou enfrenta-la. Já treino a noite e a principal dificuldade será a altimetria do percurso. Muita serra, desnível e tento encontrar um percurso difícil, Divinópolis é montanhosa e procuro correr no meio do mato e subir escada, vou para completar, pois é uma corrida difícil”, além de todos as dificuldades que se possa imaginar, ainda há o frio. “Lá chega a quase zero grau. É para completar mesmo e sentir-se satisfeito, quero me preparar para o Xterra de Tiradentes onde quero fazer o Duathlon e Corrida Noturna, no mesmo dia”, falou.

 

Paulo ficou conhecendo através de uma revista e como sempre teve vontade de participar de uma corrida de montanha se inscreveu. “Correr no meio do mato, junto a natureza é diferente. Todos falam ser loucura, é, mas é bom, o esporte é o desafio e a dificuldade lá é completar a prova”, declarou e não é a primeira aventura dele, recentemente saiu de Divinópolis e foi a Guarapari de bike. “Foram cinco dias pedalando 750km. Em Santo Antônio do Monte, Itaúna e Formiga fui de bike e participei de corrida, participei do Xterra, seis quilômetros noturnos”, disse ele.

 


Para uma boa prova a dica dos participantes é o uso de duas lanternas, uma na cabeça e outra na mão, Paulo Fontes já providenciou os acessórios, tem de se redobrar a atenção nos trechos de trilha mais fechada. O socorro em caso de lesões mais graves, como entorses ou fraturas causadas por quedas e imprudências pode levar horas. Ele é atleta da Divibikes, com o patrocínio de Fórmula Bike, Automolas São Cristovão, Kami Divinópolis, Rede Açai, Unimed e Mitsubishi motos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.