sexta-feira, 28 de Agosto de 2015 10:35h

Atlético critica eliminado da Copa do Brasil

Após reclamarem dos erros de arbitragem no Campeonato Brasileiro, os jogadores do Atlético voltaram a criticar a atuação do juiz após a derrota por 2 a 1 para o Figueirense, nesta quarta-feira, em Florianópolis, que decretou a eliminação do time nas oitavas de final da Copa do Brasil.
A expulsão do zagueiro Leonardo Silva ainda no primeiro tempo e o lance do segundo gol da equipe catarinense, aos 44 minutos da etapa final, foram alvos dos protestos. “Tem que ter vergonha na cara. Não dar uma falta dessa no Douglas, o cara fez uma cama de gato nele e ainda tinha expulsado o Léo Silva. Isso é difícil. Na dúvida, é tudo contra. A gente saía no contra-ataque, os caras matavam a jogada e ele não dava cartão. Para nós, é cartão toda hora. Tem que ver isso logo, porque está difícil. Está na cara dura. Vamos ver o que a diretoria vai fazer, porque só estamos passando raiva”, esbravejou o volante Leandro Donizete.
O Atlético tinha o controle da partida no primeiro tempo, quando Léo Silva levou o cartão vermelho direto após fazer falta em Clayton na intermediária de ataque do Figueirense. O árbitro paulista, Vinícius Furlan, entendeu que o zagueiro atleticano impediu uma chance clara e manifesta de gol. Logo depois da expulsão, o Galo chegou a abrir o placar, mas não segurou a pressão no segundo tempo e acabou levando a virada.
No segundo gol do Figueirense, outra reclamação. Um suposto empurrão do atacante Marcão em Douglas Santos antes de subir para cabecear para as redes de Victor. “O cara empurrou, todo mundo viu, mas é sempre contra o Atlético. É sempre a mesma coisa”, reclamou Rafael Carioca, que ganhou o coro de Luan. “Não tem que falar nada. Expulsaram o nosso jogador no começo do jogo. É f...”, irritou-se.
Agora, o Atlético terá que pensar apenas na disputa do título do Campeonato Brasileiro. Na vice-liderança, quatro pontos atrás do Corinthians, o time alvinegro precisará 'virar a chave' rapidamente.
Para o lateral-direito Marcos Rocha, o time não poderia ter tomado gols de bola parada. “Nossa equipe se portou bem até o finalzinho, mas tomamos gol de bola parada. É o que decide jogo. A gente tentou se defender quanto a isso, mas não deu. Agora é pensar apenas no Brasileiro”, disse. “No primeiro tempo, conseguimos controlar bem. No segundo, sabíamos que eles exerceriam uma pressão maior e infelizmente não conseguimos segurar. Mas agora é cabeça erguida, foco total no Campeonato Brasileiro porque temos que buscar o Corinthians agora”, completou o zagueiro Edcarlos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.