terça-feira, 12 de Maio de 2015 10:52h

Atlético empata e se concentra para a Libertadores

Ao contrário de muitos atleticanos, o técnico Levir Culpi não lamentou o empate do último sábado contra o Palmeiras, por 2 a 2, no Allianz Parque, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro

Na opinião do técnico, ainda que o segundo gol do adversário tenha sido marcado aos 49 minutos do segundo tempo, o resultado pode ser considerado positivo. “Não tive essa sensação de derrota, mas de um grande resultado. Jogando contra o Palmeiras, em um jogo de Brasileirão. Jogamos para vencer, não para empatar. Acho que houve um acréscimo desnecessário, cinco minutos, não existe isso. Mas tudo bem, faz parte do jogo. Acho que saímos fortalecidos.”
Levir elogiou muito o desempenho de seus atletas, que superaram a falta de entrosamento e encararam o Palmeiras de igual para igual. “Poderíamos ter feito três, quatro, e o Palmeiras também. Não tem uma receita, a coisa saiu hoje, não melhor para o Palmeiras, eu achei melhor para o Atlético, pensando a situação toda. Você fica p..., com a sensação de que poderia ter vencido. Mas, veja bem, primeiro jogo de Campeonato Brasileiro, contra o Palmeiras, na Arena, e saímos com um empate.”
Na opinião do treinador, a principal virtude do Galo em São Paulo foi a coletividade. “O coletivo funcionou. Todo muito jogou muito. Noventa por cento desse time não teve uma sequência de jogos, fizeram jogos picados. É difícil destacar um jogador, porque o time todo foi bem”, enalteceu Levir.
O Internacional foi atropelado pelo Atlético-PR na estreia do Campeonato Brasileiro, por 3 a 0, no domingo, mas ninguém no clube pareceu se importar muito com o resultado. A equipe vive ótima fase depois do título gaúcho, conseguiu um bom resultado na ida das oitavas de final da Libertadores contra o Atlético e amanhã vai decidir em casa uma vaga na próxima fase do torneio. "A Libertadores é o sonho máximo, todos querem passar. Não descuidamos do Brasileirão, mas a prioridade é quarta", disse o técnico Diego Aguirre, que admitiu ter assumido o risco de ser derrotado domingo ao escalar os reservas. "Assumimos um risco, aconteceu."
O Inter sabe que o mais importante no momento é passar pelo Atlético, após empatar por 2 a 2 na casa do adversário, mas nem por isso Aguirre deixou de admitir a fraca atuação de seus comandados. "A verdade é que o time não jogou bem. Eu poderia falar muitas desculpas para justificar, mas prefiro assumir a derrota e rapidamente pensar no que temos na frente", comentou. "São jogos que ocorrem, as coisas não dão certo. O rival, por momentos, jogou melhor que nós", completou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.