quarta-feira, 27 de Abril de 2016 11:35h

Atlético encara o Racing pelas Oitavas de Final da Copa Libertadores

A programação do Atlético na Argentina teve que ser alterada nas vésperas da partida contra o Racing, quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), pelas oitavas de final da Copa Libertadores

O treino que aconteceria no estádio El Cilindro, palco do jogo, foi cancelado, e o clube se viu obrigado a alterar os locais das atividades, tanto da segunda, quanto da terça-feira.
Inicialmente, o time alvinegro treinaria no CT da Associação de Futebol Argentino (AFA) já na segunda-feira e faria o conhecimento do gramado do El Cilindro na terça-feira. Mas devido à condição ruim do campo, castigado pela chuva que atinge a Região Metropolitana de Buenos Aires, a atividade teve que ser suspensa. O Racing não permitiu o treino do Atlético com os jogadores de chuteiras.

 

 


Desta forma, o Atlético fez o treino desta segunda-feira na academia do hotel onde a delegação está hospedada. Nesta terça, a atividade no CT da AFA.
Inscrito somente agora na Libertadores, o atacante Clayton vive a expectativa de fazer sua estreia na competição continental. “Um pouco de ansiedade, mas me sinto preparado para este momento. Não vejo a hora de poder entrar em campo e ajudar o Atlético”, comentou.
Robinho afirma que o Galo não mudará seu estilo de jogo por atuar como visitante. “A gente sabe que é importante não perder, mas o Atlético sempre joga para frente, para ganhar. Dentro ou fora de casa, nosso time joga para ganhar e, na Argentina, não será diferente”, disse o atacante.

 

 

 


Para Rafael Carioca, o Alvinegro deve jogar com sabedoria. “Brasil e Argentina são os maiores ganhadores da Libertadores e agente sabe a dificuldade que vai encontrar lá. Essa rivalidade entre Brasil e Argentina não fica só entre as seleções, mas, jogando com inteligência, fechado e aproveitando bem os contra-ataques, vamos fazer um bom jogo”, observou.

 

 


O argentino Dátolo espera muita pressão no Estádio El Cilindro. “Todo mundo sabe a importância do jogo. Vamos encontrar uma equipe com jogadores experientes e uma torcida que grita o tempo todo, então, temos que estar preparados para isso”, destacou.

 

 


Concentração é a palavra-chave para o Atlético, na opinião do goleiro Victor. “Agora, no mata-mata, a Libertadores é um outro campeonato, onde tem que ser erro zero. Então, é foco total, atenção total e a melhor preparação possível para conseguirmos um bom resultado. É um jogo para se jogar com Inteligência, mas sem abrir mão de jogar. Pela característica da nossa equipe, temos que jogar para frente, buscando o resultado, mas com certa cautela”, frisou o arqueiro atleticano.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.