quinta-feira, 15 de Maio de 2014 07:06h

Atlético tem meio time no departamento Médico

As lesões seguem trazendo problemas para o técnico Levir Culpi escalar a equipe do Atlético para a sequência do Campeonato Brasileiro.

Com o departamento médico cheio, o treinador já contabiliza meio time de desfalques e, por isso, terá que correr atrás de soluções para aproveitar a vitória no clássico com a intenção de continuar subindo na tabela do Nacional.
Com o triunfo sobre o Cruzeiro, o time alvinegro conseguiu a primeira vitória no Brasileirão e deixou a zona de rebaixamento. Em 15º lugar, com quatro pontos, a equipe espera superar os desfalques e manter a ascensão para se aproximar das primeiras colocações.
Do time titular, Levir ainda não pode contar com Ronaldinho Gaúcho, Diego Tardelli, Guilherme, Jô, Réver e Marcos Rocha. Para o duelo contra o Santos, domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela quinta rodada do Brasileirão, o zagueiro-capitão tem chance de voltar, mas não é garantido.
O setor de meio-campo é o que mais preocupa o comandante atleticano para o duelo com o Peixe. Carente de jogadores na armação após as contusões de Ronaldinho, Diego Tardelli e Guilherme, a única opção do time no momento seria a entrada de Dátolo.
Principal armador de jogadas, Ronaldinho Gaúcho segue em tratamento de estiramento muscular grau um na coxa esquerda. O armador se lesionou no empate com o Nacional de Medellín-COL, quando o Galo foi eliminado nas oitavas de final da Copa Libertadores. O Camisa 10 já desfalca a equipe há duas partidas e não tem previsão de retorno.
Já Diego Tardelli, utilizado como alternativa a R10 no meio, teve diagnosticada, nesta segunda-feira, uma leve lesão muscular na parte posterior da coxa esquerda e dificilmente deve entrar em campo diante do Santos.
Outra baixa na equipe alvinegra e sem previsão de retorno é Guilherme. O meia-atacante faz tratamento por conta de uma entorse no tornozelo direito sofrida na derrota para o Goiás, no Independência.
Lesionado há mais de um mês, Marcos Rocha está em fase final de recuperação de um estiramento na coxa direita, mas a participação diante do Peixe também é uma incógnita. O lateral-direito se machucou na vitória sobre o Zamora, pela Copa Libertadores, no dia 10 de abril. O substituto Alex Silva ainda não se firmou na posição, mas deverá ter nova chance no domingo.
Por fim, o atacante Jô é o único com data prevista de retorno aos gramados. O camisa 7 sofreu estiramento do ligamento colateral medial do joelho direito, mas o departamento médico do Atlético acredita que ele poderá estar em campo no dia 22 de maio, contra o Vitória. Sem o artilheiro, a esperança de gols da torcida fica depositada em André, que balançou as redes na última partida.

 

 

Jovem goleador
De ilustre desconhecido a talismã da torcida atleticana. Assim pode ser resumida até agora a temporada 2014 para o jovem Marion, que vem aproveitando as chances recebidas e já se consolida como um dos principais goleadores do clube no ano.
Até o momento, Marion anotou quatro gols na temporada, número inferior apenas ao artilheiro Jô, com oito, e a Guilherme, que marcou cinco. O baiano de Teixeira de Freitas já participou de 17 partidas em 2014, sendo apenas cinco como titular e 12 como reserva.
Curiosamente, apesar da condição de reserva, o atacante já balançou as redes adversárias mais vezes que jogadores consagrados, como Ronaldinho (1), Diego Tardelli (2) e Fernandinho (2). “Eles já fizeram muitos gols, e eu estou fazendo os gols. É uma coisa normal, todos os atacantes podem fazer. Vai chegar a hora de eles fazerem os gols também”, disse Marion.
A tendência é que as oportunidades apareçam ainda com mais frequência a partir de agora. Isso porque o jogador foi um dos heróis do Atlético no domingo passado, anotando o gol que abriu caminho para a virada diante do Cruzeiro, por 2 a 1, no Independência.
Marion, que começou o clássico no banco de reservas, conta que antes mesmo do intervalo já havia conversado com o técnico Levir Culpi sobre sua participação no jogo. “Ele conversou comigo antes de acabar o primeiro tempo e achou que eu devia entrar. Entrei e graças a Deus tive a felicidade de fazer o gol e junto com meus companheiros buscar a vitória”, disse o jogador, que agradeceu o apoio recebido pelo técnico. “Ele (Levir) deu moral, falou para eu entrar, ter tranquilidade e fazer o que eu sei, que é jogar futebol”, acrescentou.
Com a provável ausência de Diego Tardelli, que sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda, Marion tem boas chances de ser titular na partida contra o Santos, neste domingo, em Cuiabá, pela quinta rodada do Brasileirão. “Jogo difícil, entre duas equipes grandes. A gente tem que buscar vencer, independente se for dentro de casa ou fora de casa a gente tem que procurar marcar pontos”, disse o atacante.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.