sexta-feira, 18 de Julho de 2014 05:53h Atualizado em 18 de Julho de 2014 às 05:57h.

Atlético vence jogo da Recopa e promete Mineirão lotado na próxima quarta-feira

O Atlético deu um passo importante na busca por mais um título internacional ao vencer o Lanús por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no jogo de ida da decisão da Recopa Sul-Americana 2014.

A partida foi disputada no Estádio La Fortaleza, em Lanús, na grande Buenos Aires. O gol foi marcado por Diego Tardelli. O segundo e decisivo confronto da Recopa será na próxima quarta-feira, às 22h, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. A Recopa é disputada entre os atuais campeões da Copa Libertadores da América (Atlético) e Copa Sul-Americana (Lanús).
O gol marcado pelo atacante Diego Tardelli o deixa a somente um gol de completar a marca de cem gols pelo Atlético. “Falta um gol, vamos buscar, vai acontecer naturalmente”, disse o atacante, que elogiou a atuação da equipe no triunfo em Buenos Aires.
“Meio caminho andado, mas não acabou nada ainda. Essa era a nossa intenção, fazer um bom jogo e não tomar gol. No segundo tempo, conseguimos contra-ataques rápidos e foi uma partida muito boa nossa hoje. A equipe toda está de parabéns pelo que correu, não teve medo de jogar, impondo velocidade, que é nosso forte. Fico feliz por mais um gol e por uma boa partida nossa novamente”, comentou o artilheiro, que falou sobre o lance do gol. “Pude pegar de esquerda, vi que ele [goleiro] abriu o canto direito dele e, graças a Deus, pude fazer mais um gol.”
Os jogadores do Atlético deixaram o gramado do Estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, comemorando bastante a vitória. “Foi uma vitória importantíssima. A gente se preparou alguns dias em solo argentino e isso foi muito bom, o tipo de gramado, o clima e a seriedade, graças a Deus pude contribuir da forma que eu esperava”, comentou Guilherme.
O goleiro Victor também ressaltou a importância do resultado positivo fora de casa e afirmou que a vantagem conquistada na Argentina não pode representar acomodação. “O mais importante foi a vitória e termos levado a decisão para o Mineirão com uma vantagem. A gente poderia ter saído com um placar melhor, mas jogar aqui, na Argentina, e sair com 1 a 0, está muito bom. É uma vantagem importante, mas que não garante o título. Temos que manter a mesma seriedade e não podemos nos acomodar porque sabemos que os times argentinos jogam muito bem fora de casa”, afirmou o arqueiro.
Ronaldinho Gaúcho não gostou de ser substituído no intervalo da partida. R10 saiu para a entrada de Guilherme, enquanto André deu lugar a Jô. As mudanças surtiram efeito e o time, que já tinha feito um bom primeiro tempo, melhorou consideravelmente na etapa final. Sem criar polêmica, Levir Culpi admitiu a possibilidade do craque ter ficado chateado com alteração. “Ronaldo não se movimentou muito. A marcação estava forte. Guilherme entrou e fez o que o Ronaldo deveria ter feito no primeiro tempo. Acho que sim [ficou chateado]. Se fosse eu, também ficaria. Ninguém gosta de ficar fora de uma final. Mas não somos onze ou apenas o técnico. Somos um grupo. Tem que entender. Se não entender, vão ter que sair do mesmo jeito”, avisou o treinador.
O presidente Alexandre Kalil comentou a situação e afastou qualquer tipo de problema. O fato de Ronaldinho Gaúcho não ter assistido à etapa final do banco, como fez André, foi minimizado pelo mandatário. “Não consta no contrato do Ronaldo que ele tem de tomar banho e voltar para o gramado, ainda mais neste frio.  O nosso foco é o tesouro, o tesouro é a taça. Eu não obrigo jogador a ir em lugar nenhum, dar entrevista, voltar para o banco. Ele faz o que quiser quando for substituído. E o treinador faz o que quiser também, porque está autorizado. Isso é bobagem. Provavelmente [Ronaldinho] está chateado. Em pelada, quando alguém sai, fica chateado. Então imagina numa decisão”, ressaltou.

 

 

 

 

Contusão
O confronto diante do Lanús marcou a volta de R10 em jogo oficial após mais de dois meses. O jogador sentiu uma contusão muscular no final da partida de volta contra o Nacional de Medellín, no dia 1º de maio. O camisa 10 passou um longo período em tratamento e voltou a atuar em parte dos amistosos realizados na China.
Antes da delegação seguir para o período de treinos em Buenos Aires, o técnico Levir Culpi, disse que o jogador não tinha atingido a condição ideal. “Não demonstra ainda estar 100%, mas ainda tem mais uma fase de preparação. Se ele se adaptar, pode ganhar essa condição que precisamos para ele seguir em frente”, disse Levir.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.