terça-feira, 13 de Outubro de 2015 10:23h

Brasil vence a França e conquista medalha de ouro no futebol feminino na Coreia

Brasil bate a França de virada e conquista bicampeonato de futebol feminino militar

Vitória brasileira saiu dos pés de Bárbara no último minuto da prorrogação
Mungyeong, 10/10/2015 – O Brasil venceu a França, neste sábado, por 2 a 1 e conquistou o bicampeonato de futebol feminino militar. A partida seguia para a decisão por pênaltis até que, no último minuto da prorrogação, a atacante Bárbara Chagas aproveitou uma jogada e chutou firme para os fundos da rede e assegurou mais uma medalha de ouro ao time brasileiro.
Após este lance, a juiz Hee Kim Sook deu o apito final e encerrou a partida. Foi o suficiente para que as jogadoras extravasassem e partissem para comemoração ainda no gramado do Kafac Sports Complex, palco das principais competições dos 6º Jogos Mundiais Militares na República da Coreia.
“Estou muito emocionada. Nosso grupo estava muito unido desde a saída do Brasil. Viemos com a meta de sermos campeãs,” afirmou Bárbara Chagas. Ela explicou que o jogo contra a Coreia pela semifinal foi um enorme desafio. Nessa partida o Brasil eliminou as donas da casa por 1 a 0.
“Se contra a Coreia tivemos um jogo difícil, contra a França foi mais difícil ainda. Perdemos chances de gol que não podíamos ter perdido. Foi a vitória da dedicação deste grupo”, assegurou a jogadora.
Emocionado ao término da partida, o treinador brasileiro Ricardo Costa Junior contou que o bicampeonato vem coroar todo o trabalho feito no Brasil. “Esta conquista significa que há um trabalho sério feito pelo futebol feminino no Brasil. As jogadoras treinaram o ano inteiro. Um trabalho árduo, e o resultado mostrou que valeu a pena”.
A jogadora Andreia dos Santos, a Maycon, um dos principais nomes da campanha do futebol feminino brasileiro acompanhou o jogo do banco de reservas apoiada em muletas. Ela se lesionou no jogo contra a Coreia na semifinal. “Foi numa arrancada que dei. Ao voltar ao Brasil devo passar por uma cirurgia. Valeu a pena. Faria tudo de novo, pois o futebol é a minha vida”, contou enquanto comemorava de forma mais comedida com as demais jogadoras.
Virada de guerra
As jogadoras brasileiras entraram no gramado do Kafac Sports Complex disposta a mostrar o potencial do futebol do Brasil. Isso porque no meio da semana, ainda no refeitório da Vila Olímpica, em Mungyeong, as jogadoras francesas “cantaram” vitória após passarem pela Holanda por 2 a 0.
O jogo decisivo começou com o time brasileiro partindo para o ataque e com maior domínio de bola. Mas, numa bobeada da zaga, a seleção francesa abriu o marcador com Lea Garrec (15). O empate veio ainda no primeiro tempo com a atacante Daniele Batista.
Na etapa complementar, o jogo seguiu equilibrado com Brasil e França tentando mudar o rumo, mas as jogadas de gol esbarravam nas defesas das goleiros dos dois times. Veio então a prorrogação e nada de gol. Até que no lance final a atacante Bárbara foi premiada com o gol. Num chute certeiro, ela colocou a bola nos fundos da rede e partiu para o abraço com as demais jogadoras.
No estádio, os torcedores da França que durante a partida tentaram incendiar com gritos de guerra ficaram em silencia. Encerrava-se assim mais uma campanha da seleção feminina de futebol militar.
Texto: Roberto Cordeiro e tenente Flávio Nishimori

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.