quarta-feira, 13 de Março de 2013 10:08h Luciano Eurides

Campeão mundial de Jiu-Jitsu atesta qualidade do esporte divinopolitano

A Academia Naduarte promoveu no último domingo (10) um simpósio de Jiu-Jitsu que contou com a participação do atleta Piumhense Henrique Rezende Costa Silva. Ele sagrou-se campeão peso pluma do Mundial de Jiu-Jitsu sem Quimono, que aconteceu nos dias 3 e 4

A Academia Naduarte promoveu no último domingo (10) um simpósio de Jiu-Jitsu que contou com a participação do atleta Piumhense Henrique Rezende Costa Silva. Ele sagrou-se campeão peso pluma do Mundial de Jiu-Jitsu sem Quimono, que aconteceu nos dias 3 e 4 de novembro, na Califórnia, Estados Unidos. Ele derrotou quatro adversários para conquistar o título da competição mais importante do mundo sem quimono.
O evento contou com a participação de professores, policiais e atletas de competição, segundo Iran Brasileiro, da Pantera Negra, Henrique começou a treinar com o professor Wilton César na Academia Pantera Negra ainda criança. Aos 16 anos de idade conquistou vários títulos importantes, como vários estaduais, um brasileiro e um vice mundial.  O atleta era instrutor na Academia Pantera Negra e aos 17 anos já como faixa roxa, foi morar em São Paulo, e treinar na Equipe Alliance do mestre Fábio Gurgel. Após alguns anos treinando, Henrique passou a ministrar aulas na capital paulista e depois foi convidado fazer o mesmo nos Estados Unidos juntamente com o pentacampeão mundial de Jiu-Jitsu e Submission Marcelo Garcia.
O professor Iran Brasileiro fala com orgulho da importância de ter um atleta do nível de Henrique Rezende na troca de experiências. “O objetivo é atualizar a técnica e aprimoramento. O pessoal que já treinou aqui sempre volta, é o caso do Henrique, ele voltou para ver os pais e vem nos dar esse apoio. Um campeão tem que querer, a vaga de campeão é para todos, mas ninguém é tão inferior que não possa ser campeão e nem mesmo tão superior que já nasça campeão. Tem de ser trabalhado, lapidados e sempre é possível, mas tem de abrir mão de muita coisa que não combina com o esporte”, declarou.
O atleta falou da alegria de voltar a Divinópolis, atestou a qualidade dos lutadores da cidade e a evolução do esporte pelo mundo. “É legal voltar depois de quase cinco anos fora, rever a família e meus ex professores, sendo isto uma alegria muito grande. Acho que em geral o Jiu-Jitsu muda rapidamente e as artes marciais crescem pelo mundo inteiro. Hoje temos escolas para o esporte, todos estão seguindo a mesma linha, mesmo no EUA e Brasil estão todos em desenvolvimento e crescendo. Nota dez, todos do Iran e não tem como ser ruim. O mais legal do Jiu-Jitsu que é para todo mundo, todos conseguem treinar, manter a forma e vejo o Ruan filho do Iran, lembro dele moleque e hoje treinando comigo. Na vida da gente temos de ter coragem para seguir o coração, força de vontade, disciplina e qualquer um consegue, se isso for o que o coração está mandando”, alertou.
O próximo talento esportivo a se apresentar na Naduarte Academia é Rousimar "Toquinho" Palhares (MMA).  Ele iniciou a carreira com o Mestre em Jiu-Jitsu Iran Brasileiro de Alvarenga, na Pantera Negra Jiu Jitsu, em Divinópolis. É lutador do Ultimate Fighting Championship, tendo estreado no UFC 84.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.