segunda-feira, 5 de Agosto de 2013 05:37h

Campo de futebol do Manoel Valinhas vira impasse entre crianças e adultos

O bairro Manoel Valinhas, em Divinópolis possui dois campos de futebol, um de cada lado da Ponte que liga ao bairro Santa Clara e mesmo com todo espaço para a pratica esportiva um impasse foi criado. Adultos garantem usar o local e não cedem para o Estrel

O bairro Manoel Valinhas, em Divinópolis possui dois campos de futebol, um de cada lado da Ponte que liga ao bairro Santa Clara e mesmo com todo espaço para a pratica esportiva um impasse foi criado. Adultos garantem usar o local e não cedem para o Estrela jogar o campeonato de base da Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD).
No último domingo o Estrela deveria receber o Independente de São José dos Salgados, mas a equipe de futebol adulto estava em campo batendo bola desde manhã e já às 9h30 que se deu início a uma partida amistosa. Enquanto as equipes se preparavam as crianças de Estrela e Independente ficaram sem a tão aguardada partida oficial. A arbitragem fez um relato para a entidade esportiva, a Polícia Militar esteve no local e registrou um boletim de ocorrência.
O espaço segundo moradores do bairro pertence a prefeitura municipal de Divinópolis e por meio da secretaria de Esportes foi cedido ao trabalho com as crianças. A equipe de futebol adulto garante estar a mais tempo e tem inclusive um bar com venda de bebida alcoólica, este já instalado, no espaço público.
Edinho, atual dirigente da equipe infantil fala da insegurança para as crianças e ressalta não ser o primeiro confronto entre adultos e criança. “Pela terceira vez consecutiva o time do Alface, o Delismar, conhecido como Alface, invadiu o campo e fomos já eliminados da Copa União, feita pela Liga por meio do José Maurício, semana passada em um jogo contra o Palmeiras eles tornaram a invadir o campo, fizemos uma ocorrência e encaminhamos ao promotor Carlos José Silva e Fortes, da infância e juventude. Vamos cumprir o regulamento da Liga, pagar o transporte da equipe de Salgados (R$400,00) e a arbitragem (R$135,00) e fizemos outra ocorrência e a encaminhamos ao promotor para ver se tomam uma providência. Segundo o time da Portuguesa o promotor não manda na cidade e nem o Rominho”, declarou. Ainda segundo o dirigente o campo pertence a prefeitura e que ele possui um documento de autorização emitido pela secretaria de Esportes e Juventude (Romulo Augusto da Silva Duarte) para a disputa de todos os jogos e esta documentação já foi apresentada a promotoria de justiça. “Entram com cerveja, ameaçam meninos e até de macaco chamaram um dos pequenos e isso não pode continuar a acontecer”, falou.
Ainda o diretor foi questionado para um acordo e o uso comum. “O próprio secretário de Esportes já tentou, mas eles não aceitam , não concordam, os dois campos são ocupados por pessoas de outros bairros e nossas crianças sem direito a lazer”, desabafou.
O atleta Caio falou de toda a vontade dele em jogar futebol. “Queria jogar, esses caras só vem no dia de nosso jogo e ficamos tristes, perdemos pontos, todo nosso elenco veio e estamos com o time bem montado e falta só o campo”, falou.
O secretário de Esportes e Juventude da cidade de Divinópolis não foi localizado para falar do assunto. A secretaria de comunicação garante que Rômulo Augusto Duarte da Silva está disponível para falar sobre o assunto. Ligações tem sido feitas desde segunda-feira ao secretário, porém sempre dizem que ele está em reunião e até o momento este não retornou a nenhuma das tentativas.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.