quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012 04:12h Atualizado em 19 de Dezembro de 2012 às 04:14h. Paulo Reis

Campo do Ferroviário começa a ser revitalizado

Ações têm sido desenvolvidas pela Associação de Moradores do próprio bairro e de bairros vizinhos para melhoria do local.

Depois de muitas gerências sem sucesso para reerguer um dos clubes mais famosos de Divinópolis a Associação de Moradores do Bairro Esplanada decidiu tomar a frente do espaço que hoje infelizmente está tomado pelo mato.
O que sobrou do clube do Ferroviário se resume apenas ao campo e uma área que se estende até um muro que faz limite com casas da Travessia Minas Bahia.
O local já sediou grandes partidas de futebol e até shows como é o caso da banda mineira Skank. Já na entrada social é possível perceber o que o descaso pode fazer com um bem comum.
O gramado do campo que em determinadas partes do terreno chega a quase meio metro de altura, já recebeu times de futebol de primeira linha como o Atlético Mineiro. Uma lembrança que não sai da cabeça de quem viu de perto um tempo de glória, não exclusivo só aos sócios, mas também a toda Divinópolis.
Segundo a associação de moradores do bairro Esplanada o clube era completo, tinha piscinas, bar, salão de festas e quadra coberta. Um bem que foi se perdendo no tempo pela ação da falta de respeito para com a comunidade, lembra Paulo Roberto, presidente do bairro.
O antigo salão de festas e a área das piscinas foram vendidos para quitar dívidas trabalhistas e da quadra coberta restou apenas o piso.
O trabalho de revitalização do lugar vai demandar tempo, esforço e muita colaboração como afirma Paulo, que há pouco mais de três meses toma conta do terreno com a ajuda de moradores do Esplanada e de bairros vizinhos. Segundo ele há diversos projetos para o local como a volta da escolinha de futebol, projetos para idosos e ainda o desenvolvimento de uma escola de artes marciais após a revitalização.
Outro sonho que a comunidade nutre é a reativação da banda de musica do bairro, muito famosa e que há anos também está parada.
Aos poucos a ajuda vem chegando, mas é preciso muita força de vontade e ação para reverter a situação que hoje existe. O lugar precisa urgente de uma revitalização, principalmente para espantar a presença de pessoas estranhas e animais peçonhentos que por causa do abandono tomaram conta do espaço.
Além do trabalho de revitalização do terreno um outro projeto paralelo está sendo desenvolvido pela Socióloga e Assistente Social, Adriane Elias. O projeto que leva o nome “Estudando na Escola, Brincando de Jogar Bola” consiste na utilização do local para a concentração de estudantes que fora do horário de aula poderão desenvolver atividades recreativas, ficando desta forma longe das ruas e da marginalizada que tanto tem atingido as famílias em todas as partes do mundo. O futebol é a primeira proposta de atividade para as crianças e adolescentes. A socióloga e também Assistente Social reforça que a participação só será possível caso os jovens apresentem um bom rendimento escolar, tanto nas notas, quanto na freqüência.
No momento em que estávamos fazendo esta matéria um grupo de meninos brincavam no antigo campo. De acordo com os presidentes dos bairros e a socióloga, ali presentes, essa situação é constante sempre que a porta do clube é aberta, uma situação que reforça a importância do lugar.
Adriane lembra que a confiança da comunidade para com o clube foi ficando enfraquecida por causa dos inúmeros incidentes registrados e da má administração. Ela reforça que esta fase passou e que a comunidade deve ajudar como puder, para que o local volte a ser um espaço de muito prazer e alegria.
Outro fator importante da reestruturação do espaço consiste na utilização do mesmo por moradores que pertençam aos bairros que fazem limite com o Esplanada como é caso do D Pedro II, Nossa Senhora das Graças e Antonio Fonseca. O espaço não será usado exclusivamente pela comunidade do Esplanada, enfatiza o Presidente da Associação de Moradores, Paulo Roberto.
A parceria já começa a crescer. Ontem (18) no começo da manhã o presidente do bairro D Pedro II, Everton Ribeiro, esteve dando reforço à luta de revitalização do espaço. De posse de uma cortadeira ele retirou o mato de uma das áreas mais atingidas do clube: a região dos vestiários que atendiam aos usuários do antigo Campo.
Everton lembra que seus dois filhos participaram de treinamentos de artes marciais no clube. Hoje eles são tri campeões mineiros e campeões brasileiros, ambos saíram do Ferroviário e foram alunos do professor Roberto Ribeiro e do Alexandre Negão, grandes nomes do esporte durante o período de ouro do Clube do Ferroviário.
A participação da população é de suma importância para que o local tenha uma cara nova. Não só na questão financeira, mas também na questão de mão de obra. Infelizmente não há capital para ser investido em melhorias e o trabalho voluntário de início será a melhor plataforma para a revitalização de todo o espaço.
A associação de moradores do bairro Esplanada e dos bairros vizinhos que vêem no local um espaço de recreação e lazer esclarecem que as empresas ou as pessoas que queiram colaborar devem procurar os representantes dos bairros. A ajuda que vier neste momento será muito importante para manter viva a memória de um espaço tão importante para a cultura de Divinópolis, finaliza Paulo Roberto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.