segunda-feira, 3 de Setembro de 2012 10:30h Gazeta do Oeste

Celso Roth destaca persistência e importância do gol de Borges no triunfo

Depois da goleada diante do Náutico, por 3 a 0, na noite deste domingo, no Estádio Independência, o técnico Celso Roth destacou a boa atuação da equipe no segundo tempo, depois de uma primeira etapa em que foi pouco objetivo. O treinador considera que a persistência dos jogadores em buscar o resultado foi fundamental e também enalteceu o gol de Borges, que abriu caminho para o triunfo.

No primeiro tempo, o Cruzeiro teve muita dificuldade com a organização tática do Náutico, que se fechou na defesa e partiu em velocidade nos contra-ataques. Além disso, o time celeste pecou nos erros de passe. Entretanto, na etapa final, a equipe azul voltou mais aplicada e construiu a vitória a partir do gol de Borges, aos 29min. Para Roth, foi a vitória da dedicação e insistência do grupo.

“Foi a persistência, a bola parada, o gol do Borges, que abriu o caminho. O jogo é difícil, aqui dentro é difícil e complicado, há muita correria e disputa. Mas o segredo é ter consistência ofensiva e defensiva, persistir e acreditar no trabalho”, receitou o treinador, que destacou a importância do primeiro gol, de Borges, para a equipe ganhar tranquilidade e ampliar o placar com Elber, aos 41, e Wellington Paulista, aos 45min.

“O que muda a história da partida é o gol. Abrimos o time, colocamos três atacantes e não funcionou. Aí colocamos o Elber na posição originária, saindo para os lados com velocidade, e tivemos a felicidade de fazer o gol. Com o gol do Borges, fizemos as substituições e o time ficou com um ataque diferente, já que o Borges é mais centralizado e o Wallyson não conseguia fazer as jogadas com velocidade”, avaliou.

Roth considera que as condições do gramado do Independência favorecem times que jogam mais fechados na defesa, seguindo a proposta tática do Náutico. Por isso, ele deu ênfase justamente no gol de Borges, que abriu caminho para a vitória em um momento em que a equipe celeste estava melhor, mas sofria com a marcação do adversário.

“O campo propicia esse tipo de jogo, de esquema, o Gallo (Alexandre, técnico do Náutico) fez o que tinha de fazer, organizou o time taticamente e está de parabéns, pelo primeiro tempo do Náutico. No segundo voltamos um pouco melhor, mas depois do gol é que ficou muito melhor para jogar. O Náutico veio para cima e levou 3 a 0.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.