quarta-feira, 7 de Novembro de 2012 13:20h Gazeta do Oeste

Chefe e candidato a vereador planejaram sequestro da irmã de Hulk

Na manhã desta quarta-feira, a Polícia Civil de Campina Grande (PB) concedeu uma entrevista coletiva para explicar os detalhes sobre o desaparecimento de Angélica Aparecida Vieira de Sousa, de 22 anos, irmã do atacante Hulk, do Zenit (Rússia) e da Seleção Brasileira. De acordo com as autoridades, um sequestro foi planejado pelo seu ex-chefe.

Segundo os policiais, o empresário Hélio Pereira da Silva, dono do restaurante que empregava Angélica, tramou o rapto com Rodolfo Sinfrônio, um candidato a vereador da cidade paraibana pelo Partido Social Democrático (PSD). Os dois passavam por “dificuldades financeiras” e viram o plano como uma “mina de ouro”.

Rodolfo Sinfrônio, que recebeu apenas 265 votos nestas últimas eleições, forneceu o seu veículo para o rapto na segunda-feira, como revelou o titular da delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, Henry Fábio. Os dois a prenderam em uma casa alugada no bairro de Catolé, para, depois, pedir um valor de R$ 300 mil para o resgate.

Angélica, na terça-feira, conseguiu escapar do cativeiro e entrar em contato pelo celular com os seus familiares.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.